Acolha o medo e reconcilie-se com sua verdadeira essência, o amor

Renilson Freitas | Nova Fronteira Você já parou pra pensar porque às vezes se sente, estranhamente, atraído por notícias ruins? E se eu lhe dissesse que as notícias ruins podem provocar um sentimento de alívio em você? Isso pode soar estranho para a maioria das pessoas, mas vou tentar esclarecer esse aparente paradoxo nestas poucas […]

Em 04/09 de 2014

Renilson Freitas | Nova Fronteira

01Você já parou pra pensar porque às vezes se sente, estranhamente, atraído por notícias ruins? E se eu lhe dissesse que as notícias ruins podem provocar um sentimento de alívio em você? Isso pode soar estranho para a maioria das pessoas, mas vou tentar esclarecer esse aparente paradoxo nestas poucas linhas.

A atração pelas notícias negativas é, muitas vezes, fruto de uma vontade, inconsciente, de ter sua dor diminuída ao ver alguém numa situação pior. Também com o objetivo de fugir da dor interior (inconsciente na maioria das vezes), alguns utilizam drogas, excesso de álcool, agarram-se a doenças, trabalho excessivo, etc. Mas permanecer nessa sintonia por um longo período poderá gerar doenças, pois reagimos diante do medo com paralisia, bloqueando nossa energia vital. Tudo isso acontece porque aprendemos com a consciência coletiva que estamos separados de Deus, do amor.

O que é o medo? O medo contrapõe-se ao amor, é apenas uma ilusão, a ilusão da falta de amor. Temos medo daquilo que não conhecemos, do que não amamos, e esse sentimento (que também tem um lado positivo, pois nos protege dos perigos) é a origem da insegurança, da raiva, da violência, das traições. O medo pode estar por trás das ações mais desesperadoras que possamos imaginar. O agressor, o homicida, o traidor, todos reagem negativamente perante o medo, mas qual seria esse medo? De morrer? De ser abandonado? De não ser amado?

Mas, da mesma forma que a coletividade pode influenciar nossos pensamentos diante do medo, podemos estar sintonizados à energia do amor e emanar essa enorme energia curadora, porém, esta contaminação (positiva) inicia num processo interno de autoconhecimento. O conhecimento é poder.

Saber o que nos atormenta auxilia na criação de estratégias de autocontrole e redirecionamento de energias. Por exemplo, ao invés de agir descontroladamente distribuindo agressões àqueles que estão à nossa volta, podemos utilizar essa energia de raiva para construir algo. Se é a injustiça que o deixa raivoso, utilize-a para construir um instrumento de promoção de justiça. Isso é agir com amor.

Ao nos concentrarmos nessa energia do amor, nos conectamos a uma força maior, que está em tudo, inclusive em nós mesmos. Podemos chamá-la de Deus. Desta forma conectamos a mente ao espírito, inexoravelmente acessamos o amor, que acolherá o medo. O resultado dessa conexão é uma vida harmoniosa, feliz, saudável, pois estaremos modificando a nossa realidade. Cada um escolhe se seguirá o caminho do medo ou do amor.

Sugiro dois filmes que seguem essa linha de raciocínio e podem auxiliar na compreensão de como é possível modificar nossa realidade, saindo da energia paralisante (diante do medo) para a energia vitalizadora do amor: “Frozen, uma aventura congelante”, que é um lindo filme direcionado para crianças e que mostra como o amor pode nos libertar da limitação do medo; e “A vida secreta de Walter Mitty”, também um lindo filme que mostra como o medo nos impede de acessar nossa plena energia vital, mas que assumir o risco de viver plenamente pode nos direcionar para um mundo de plena realização. Preparem a pipoca e SINTAM!

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.