Varizes são um problema de saúde: conheça os principais tratamentos

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 70% dos brasileiros têm essa doença

Em 10/12 de 2018

Juliete Lino | Imagem destaque | Foto: Reprodução Perdendo Barriga

O primeiro aspecto a ser abordado quando o assunto é varizes é a desmistificação de que esse é um problema puramente estético. Quando não tratadas adequadamente, elas podem ter consequências graves no longo prazo. Por isso, o ideal é visitar um cirurgião vascular com brevidade logo aos primeiros sintomas, que costuma ser o aparecimento dos chamados “vasinhos”. “As varizes são veias dilatadas e tortuosas nas pernas, também conhecidas como veias varicosas, que apresentam um fenômeno chamado refluxo. Trata-se do fluxo do sangue em sentido inverso (descendo para os pés), que fica congestionado nos membros inferiores”, explica o Dr. Ivan Benaduce Casella, Médico do HC-FMUSP.

O principal fator para o desenvolvimento de varizes é genético, mas pacientes obesos ou com profissões que exigem posições de postura desfavoráveis, como ficar em pé, com pouco movimento por longos períodos são mais propícios a desenvolver a doença1.

No Brasil, mais de 30% das pessoas com mais de 40 anos têm varizes de membros inferiores em algum grau. “As varizes são mais predominantes em mulheres. Isso ocorre por questões hormonais e também por conta de gestações2”, comenta o Dr. Ivan Casella.

Por ser mais predominante nas mulheres, as varizes são erroneamente vistas como um problema predominantemente estético, o que não é correto. Um paciente com varizes sofre com inchaço, dores nas pernas, sensação de cansaço no final do dia e câimbras. E quando o paciente não recebe tratamento adequado o quadro pode evoluir para algo muito mais grave, como úlceras varicosas ou tromboflebites 3.

Existem diferentes alternativas para o tratamento das varizes, entre elas a cirurgia (prática muito utilizada). Nos últimos tempos, a técnica de escleroterapia com espuma também ganhou espaço na mídia e nos consultórios.

Também há tratamentos menos invasivos, como os medicamentosos, que amenizam os sintomas da doença. Dentre os mais usados estão os flavonoides, como a diosmina e a hidrosmina.

“O ideal é sempre optar pelos tratamentos menos invasivos, mas cada paciente necessita de uma indicação individualizada. Varizes são uma doença como qualquer outra e há diversas opções de tratamentos. O importante é não demorar para procurar ajuda”, finaliza o Dr. Ivan Casella.

Ref:
1) Czezacki A. Ministério da Saúde aprova nova técnica para combater as varizes no SUS. Blog da Saúde – Ministério da Saúde, 2017.
2) Lins EM, Barros JW, Appolonio F, et al. Perfil epidemiológico de pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de varizes de membros inferiores. J VascBras 2012, Vol. 11, Nº 4.
3) Sobreira ML, Yoshida WB, Lastoria S. Tromboflebite superficial: epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento. Jornal Vascular Brasileiro, 2008.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.