Higiene bucal para idosos: principais cuidados

Os cuidados necessários são, basicamente, os mesmos durante toda a vida

Em 08/10 de 2019

A higiene bucal é algo que deve ser cuidado desde a infância para que todos cheguem na terceira idade com a boca saudável, livre de dores e de doenças. Os cuidados necessários são, basicamente, os mesmos durante toda a vida.

Entretanto, algumas questões devem ser avaliadas, principalmente se os cuidados com a higienização bucal não foram frequentes durante a sua vida. Além disso, a terceira idade é um momento particular da vida em que há uma propensão a doenças, sendo um processo mais delicado.

Por esse motivo, é essencial que o dentista 24h esteja sempre à disposição, assim como a necessidade de realizar consultas periódicas nessa idade, podendo inclusive ser em uma frequência maior do que uma vez por semestre para garantir a saúde bucal aos indivíduos em questão.

Saúde bucal na terceira idade
Muitas pessoas acreditam que é impossível chegar a essa fase da vida sem ser edêntulo, ou seja, não ter mais os dentes. Entretanto, essa não é uma afirmação real. Muitos profissionais da área da saúde odontológica mostram que é possível chegar a essa idade com todos os dentes, desde que os cuidados necessários sejam tomados.

Ainda assim, os idosos têm maior propensão a terem doenças gengivais, principalmente por conta de outras condições médicas já existentes, além de ter mais sensibilidade nos dentes e xerostomia.

Por conta disso, as visitas ao dentista devem ser frequentes. Os acompanhamentos médicos podem ser estabelecidos por meio de um software clínica que marca consultas em outras especialidades para garantir uma qualidade de vida ao idoso com maior sensação de bem-estar, o que é tudo que eles querem nessa idade.

Principais cuidados
A higienização bucal deve ser realizada diariamente, tanto nos idosos que possuem dentição própria, como aqueles que fazem uso de próteses. Em alguns casos, é necessário que seja realizada uma avaliação com o profissional do dentista 24h ou que os próprios familiares avaliem como está a habilidade motora do idoso ao realizar essas atividades.

A higienização deve ser a mesma durante toda a vida: escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia, priorizando para serem realizadas após as refeições, assim como passar o fio dental diariamente. A língua deve ser escovada sempre, para garantir um hálito fresco, enquanto impede uma maior proliferação das bactérias.

Caso o idoso faça uso da prótese, popularmente conhecida como dentadura, é importante que a higienização dela também seja feita. Para isso, é essencial que a prótese seja retirada da boca, pois essa é a maneira mais eficiente de realizar a sua limpeza.

O primeiro passo é enxaguar a prótese em água corrente para que os restos de comida sejam retirados. A seguir, a escovação deve ser realizada com um produto próprio para isso, uma vez que o creme dental que temos o costume de utilizar podem danificar o material da dentadura.

Além disso, no momento em que for dormir, é importante que a prótese esteja armazenada em um local apropriado, pois não pode secar totalmente. O ideal é colocá-la em uma solução de limpeza própria para próteses ou então em água fresca.

O enxaguante bucal no momento da higienização deve ser usado apenas com recomendação do dentista, pois o seu uso não é eficiente em todos os casos. Isso vale para todas as idades — seu uso é indicado, principalmente, em casos de doenças periodontais, cáries ou após a realização de algum tratamento cirúrgico.

É importante ressaltar que o idoso pode necessitar do auxílio de um profissional, por isso, o sistema de software clínica pode ser extremamente importante para que esses cuidados sejam tomados da maneira correta.

Principais problemas e doenças
Conforme envelhecemos, algumas preocupações em relação à saúde precisam de mais atenção, como é o caso da higienização oral e das possíveis doenças que podem aparecer em sua boca.

Cáries
As cáries, principalmente aquelas na raiz do dente, são mais comuns entre pessoas da terceira idade. Uma das principais causas é a retração da gengiva, que ocorre por conta do envelhecimento natural, fazendo com que tenha uma exposição da raiz dentária.

A cárie radicular precisa de um tratamento diferenciado, pois o seu acesso pode ser mais difícil, por ficar na linha abaixo a gengiva. Em alguns casos, é necessária uma combinação de diferentes procedimentos odontológicos para que o problema seja totalmente resolvido.

É essencial lembrar que assim que o idoso perceber que está com cárie ou qualquer outro problema odontológico, realize uma visita ao dentista 24h, uma vez que uma cárie não tratada pode causar necrose da polpa do dente.

Xerostomia
Uma das principais causas da cárie é a xerostomia, conhecida também como boca seca. Isso ocorre porque a saliva desenvolve um papel fundamental em nossa boca, servindo como uma proteção aos dentes, além de ajudar na remineralização dentária.

A boca seca pode ser causada por diversos motivos, sendo algumas delas:

  • desidratação, ou seja, ingerir uma quantidade inferior a dois litros de água por dia;
  • medicamentos;
  • distúrbios de saúde.

Em alguns casos, deve ser realizado uma consulta com o convênio dentário para avaliar essa condição, uma vez que há a necessidade de realizar tratamentos para isso ou até mesmo indicar alguma medicação.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.