Espanha: 27 profissionais da saúde já morreram com o COVID-19

Presidente poderá responder penalmente pelo Covid-19

Em 11/04 de 2020

Sandra Cristina | Correspondente na Espanha

Na Espanha, o Ministério da Saúde informou que nas últimas 24h faleceram 510 pessoas, o número mais baixo desde 24 de março. Segundo o Ministério, o balanço de vítimas mortais é de 15.843, enquanto que mais de 160 mil pessoas estão contagiadas, das quais 55.668 foram curadas. Nas últimas 24 horas o número de infectados aumentou em 3% e de falecidos 4% com respeito ao dia anterior, o menor crescimento desde o início da crise sanitária.

Ainda se tratando de vítimas do covid-19, o Ministério informa que 27 sanitários (profissionais da saúde) já faleceram na luta contra o coronavírus. A última vítima, trata-se de um enfermeiro de 55 anos de idade. Mais de 24 mil sanitários se contaminaram com o vírus na Espanha.

Presidente poderá responder penalmente pelo covid-19

Outra notícia de destaque deste sábado, é decisão do presidente do partido político de extrema direita, VOX, Santiago Abascal, que assegura que “Pedro Sanchez, presidente da Espanha provocou a maior taxa de mortalidade no país e que deve responder penalmente”.

Além disso, segundo Santiago, o presidente não consultou os especialistas antes de levantar o confinamento para alguns trabalhadores não essenciais.

A atitude unilateral de Pedro Sanchez tem gerado um importante mal estar entre os científicos que lhe assessora. Alguns deles, como o Dr. Antoni Trilla, chefe do Serviço de Medicina Preventiva e Epidemiologia do Hospital das Clínicas em Barcelona, que denuncia o presidente de ter tomado a decisão de colocar fim ao confinamento total nas atividades não essenciais sem consultá-los.

A União Europeia. Através do Centro Europeu para a Prevenção e Controle de Enfermidades, reprovou o Governo da Espanha em seu último informe pela falta de medidas para minimizar as infecções de coronavírus entre o pessoal sanitário.

Para se ter uma ideia, 26% dos novos casos diários são sanitários que estão combatendo a enfermidade em hospitais ou centros de saúde.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.