Dentes de leite: principal referência para o sucesso dos dentes permanentes

Os dentes de leite são os responsáveis por guiar a erupção dos dentes permanentes, permitindo o desenvolvimento adequado da arcada dentária

Em 31/10 de 2019

Por Tatiana Jacob, formada em Odontologia há 17 anos pela Universidade Paulista, possui especialização em endodontia e prótese dentária e pós-graduação em harmonização orofacial | Imagem destaque: Reprodução Odontolgia

A preservação dos dentes decíduos (de leite) e o desenvolvimento dos hábitos de higiene oral nessa dentição são muito importantes e essenciais para garantir a saúde bucal do individuo para a vida inteira. Os dentes de leite são os responsáveis por guiar a erupção dos dentes permanentes, permitindo o desenvolvimento adequado da arcada dentária, além de influenciar no desenvolvimento da fala e na mastigação, o que contribui no equilíbrio emocional e autoestima da criança.

A primeira visita ao odontopediatra deve ocorrer quando o primeiro dente nasce na boca do bebê para que os pais recebam informações importantes sobre a higiene bucal, uso adequado da pasta e escova dental, aplicação de flúor e dicas para realizar a higienização da maneira correta.

É comum que a fase da troca de dentes comece a partir dos 6 anos e se estenda até os 12 anos de idade. O primeiro sinal de que ela está chegando é quando os dentes começam a ficar com um aspecto molinho. Por mais que muitos pais fiquem bastante ansiosos com essa fase, é preciso ter em mente que esse é um processo totalmente natural e que não costuma precisar de intervenções.

Se os dentes de leite forem bem cultivados na boca desde cedo e os pais estimularem uma boa higiene oral para as crianças, as chances dos dentes permanentes nascerem na ordem normal e cronológica e nos espaços corretos são grandes. Caso a perda do dente ocorra de maneira precoce, por lesões de cárie ou algum trauma (quedas, batidas contra superfícies duras, acidentes) os pais devem procurar um dentista para avaliar a necessidade de tratamento.

Falando em traumas, é importante ressaltar que os mesmos são completamente maléficos para o desenvolvimento da arcada dentária. Em alguns casos, o dente escurece, podendo retardar a erupção do dente permanente e, até mesmo, o impedir de nascer. Portanto, é de extrema necessidade, neste caso, procurar imediatamente o dentista para que o tratamento correto seja realizado.

Em outros casos, o dente é avulsionado, ou seja, sai por inteiro. E, quando isso acontece, é muito comum que os pais reposicionem o dente na boca da criança, o que não deve ser feito em hipótese alguma, pois pode afetar o germe do dente permanente, trazendo complicações futuras. Logo, a medida a ser tomada é a mesma: procurar o dentista para que seja feito um acompanhamento e tratamento adequado.

Qualquer mau hábito também pode ser prejudicial e decisivo na troca da dentição. Excesso de chupeta ou mamadeira e chupar dedo, por exemplo, podem influenciar na arcada dos dentes permanentes, fazendo com que a mesma fique atrésica, ou seja, sem espaço suficiente para o nascimento dos novos dentes, sendo necessário o uso de aparelho ortodôntico no futuro.

Portanto, os dentes de leite exigem uma série de cuidados, como os citados acima, para que a dentição permanente venha perfeita. Mas, engana-se quem acha que os cuidados acabam por aí. Mesmo após a troca de dentição, é de extrema importância manter uma higiene bucal impecável para evitar problemas maiores e tratamentos invasivos.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.