3 causas que levam ao implante dentário

Implante dentário influencia positivamente em vários aspectos, como pessoal, social e profissional e aumenta a autoestima

Em 30/09 de 2019

O implante dentário, apesar de parecer simples, é complexo, pois faz com que muitas pessoas fiquem com dúvida em relação ao procedimento e quais são as etapas necessárias para que o tratamento aconteça.

Normalmente, a procura pela realização do implante vêm por uma questão estética, mas é mais que isso, uma vez que garante melhora na qualidade de vida do paciente, pois influencia positivamente em todos os seus aspectos, como o pessoal, social e profissional, além de aumentar a autoestima.

Além disso, é possível resolver diversos problemas funcionais, como dores extremas e a mastigação incorreta. Isso interfere diretamente no processo mastigatório, prejudicando o bem-estar do indivíduo.

Como funciona o implante dentário?
Esse procedimento é um realizado com a fixação de um pino de titânio diretamente na maxila ou na mandíbula. Por esse motivo, deve ser feita uma radiografia prévia no início do tratamento na clínica dentária para garantir que as gengivas e os ossos de sustentação estão saudáveis.

Não existindo restrições para a realização do implante no paciente, o processo cirúrgico dura entre uma hora e uma hora e meia. O grande benefício do procedimento é que, como o pino é feito de um material biocompatível, apresenta uma maior compatibilidade com o organismo, não existindo chances de rejeição.

O papel do implante é substituir a raiz dentária, servindo como sustentação da prótese, que será ancorada após a cicatrização. As próteses possuem o formato muito parecido ao de um dente, garantindo uma maior segurança, naturalidade ao sorriso e bem-estar.

Principais causas que levam ao implante dentário
Esse tratamento é necessário quando há a perda de um ou mais dentes. Os motivos podem ser variados para isso, o importante é realizar o procedimento do implante quanto antes, para que não tenha maiores problemas com a arcada dentária, assim como a possível movimentação dos dentes restantes.

Trauma dentário
O trauma pode acarretar na perda dentária de diversas maneiras. Em alguns casos, o dente é arrancado no exato momento do acidente. Em outros, pode permanecer aparentemente intacto até alguns meses ou até anos depois. Por isso, é importante ter um plano odonto para casos de qualquer tipo de trauma ou acidente.

Muitas vezes, a fratura da raiz não é evidente até tempos depois, quando há o desenvolvimento de uma infecção. É apenas durante a reabsorção óssea que isso se torna aparente, sendo necessária muitas vezes a extração do dente para que não danifique os demais.

Cáries
Normalmente são causadas pela má higienização bucal, fazendo com que os restos de alimentos, principalmente os açúcares e amidos, ao entrar em contato com as bactérias existentes na boca, criem um ácido que causa a desmineralização do dente.

Esse é um processo facilmente revertido, quando é tratado logo no início. Entretanto, muitas pessoas procuram atendimento na clínica dentária tarde demais, quando os dentes já estão totalmente deteriorados, sendo necessário realizar a sua extração para que os sintomas como inchaço e dores sejam revertidos.

Periodontite
Esse é o principal motivo para a perda de dentes atualmente. Doenças gengivais, como a gengivite e a periodontite são infecções que atingem a gengiva e as estruturas de suporte dos dentes, fazendo com que ocorra uma perda óssea.

Essa doença, quando não tratada corretamente e em seus estágios iniciais, pode danificar os dentes de uma maneira que não será possível fazer a sua reparação, sendo necessária a extração.

Recomendações pós-cirúrgico
Como toda cirurgia, por menor que seja, é necessário seguir algumas recomendações para que evitar maiores complicações. Os principais cuidados são:

  • Repouso nas primeiras 72 horas;
  • Sempre manter a cabeça em uma posição mais elevada que o restante do corpo, de preferência mantendo-se sentado;
  • Compressas de gelo realizadas no primeiro dia.

É essencial que a alimentação seja um cuidado redobrado durante essa fase de recuperação, para que não tenha nenhum problema. Nas primeiras 24 horas, a alimentação deve ser líquida e gelada. Além disso, é necessário evitar alimentos crocantes, bebidas quentes e gaseificadas, como também bebidas alcoólicas durante toda a cicatrização.

Durante o primeiro mês, é recomendado mastigar do lado oposto ao que foi realizado o implante. Os alimentos recomendados para esse momento de pós-operatório são os frios e pastosos, para garantir que não afete no processo de cicatrização do procedimento, que normalmente dura entre 40 dias até 4 meses.

Caso ocorra algum problema, como dores extremas ou sangramentos, o profissional do plano odonto que realizou o procedimento do implante dentário deve ser procurado imediatamente para que os problemas sejam resolvidos quanto antes e que a sensação de bem-estar seja restabelecida.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.