Representantes da USDA visitam Abapa

Virgília Vieira | Ascom Abapa Representantes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), visitaram a unidade da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), em Luís Eduardo Magalhães, no dia 05 de fevereiro, para conhecer as ações e instalações da entidade. Acompanhados do diretor executivo da Abapa, […]

Em 11/02 de 2015

Virgília Vieira | Ascom Abapa

Representantes da Abapa, USDA e Conab no Laboratório de Análise de Fibras da Abapa | Foto: Virgília Veira

Representantes da Abapa, USDA e Conab no Laboratório de Análise de Fibras da Abapa | Foto: Virgília Veira

Representantes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), visitaram a unidade da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), em Luís Eduardo Magalhães, no dia 05 de fevereiro, para conhecer as ações e instalações da entidade.

Acompanhados do diretor executivo da Abapa, Lidervan Mota e dos coordenadores, Antonio Carlos Santos e Sérgio Brentano, os visitantes conheceram o Laboratório de Análises de Fibras da Abapa e seu moderno Sistema de Condicionamento Rápido (SCR). “Estamos impressionados com o nível de modernidade deste Laboratório e de como a Abapa tem trabalhado para facilitar a vida do produtor baiano”, disse o adido do USDA, Nicolas Rubio. O Laboratório de Análises de Fibras da Abapa é considerado atualmente, o maior da América Latina, com capacidade de análise de 25 mil amostras por dia.

Os adidos do USDA, Nicolas Rubio e Laura Geller, o analista de produção da  USDA, Robert Tetrault, e o analista de mercado da Conab, Fernando Gomes, ouviram do diretor executivo, sobre o trabalho que a Abapa desenvolve junto aos produtores de algodão da do estado. Na oportunidade,  Robert Tetrault, falou de como a USDA desenvolve o trabalho de divulgação de dados para o mercado. “Mensalmente a USDA reúne e acompanha os dados da cultura agrícola de todos os países no mundo. Essas informações são divulgadas através do relatório mensais, e trazem impactos no mercado internacional. É sempre muito importante acompanharmos os dados do Brasil, pois esse é o último país do hemisfério sul a começar o plantio, e a situação do país, pode gerar um algum impacto no mercado”, disse.

Sobre a região oeste, Tetrault também afirmou que ficou impressionado com o desenvolvimento agrícola da região. Além da Abapa, a equipe da USDA também visitou lavouras e outras entidades na região.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.