Projeto Araucária+ vence prêmio de sustentabilidade

Ana Paula Scorsin Iniciativa da Fundação Grupo Boticário e da Fundação CERTI que atua na valorização econômica da floresta com araucárias foi a vencedora na categoria Natureza do Von Martius O projeto Araucária+, idealizado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e pela Fundação CERTI (Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras), foi o grande […]

Em 27/10 de 2016

Ana Paula Scorsin

Iniciativa da Fundação Grupo Boticário e da Fundação CERTI que atua na valorização econômica da floresta com araucárias foi a vencedora na categoria Natureza do Von Martius

Na foto, o superintendente geral da CERTI, José Eduardo Fiates e o diretor executivo do Centro de Economia Verde da CERTI, Marcos Da-Ré e o coordenador de estratégias de conservação da Fundação Grupo Boticário, Guilherme Karam, na Fiesp | Foto: CERTI/Fundação Grupo Boticário

Na foto, o superintendente geral da CERTI, José Eduardo Fiates e o diretor executivo do Centro de Economia Verde da CERTI, Marcos Da-Ré e o coordenador de estratégias de conservação da Fundação Grupo Boticário, Guilherme Karam, na Fiesp | Foto: CERTI/Fundação Grupo Boticário

O projeto Araucária+, idealizado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e pela Fundação CERTI (Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras), foi o grande vencedor do prêmio Von Martius de Sustentabilidade na categoria Natureza. A premiação aconteceu na última quarta-feira (19/10) durante o Ecogerma 2016, maior evento sobre sustentabilidade organizado pelas Câmaras de Comércio Alemãs, no auditório da FIESP, em São Paulo.

“O Araucária+ foi reconhecido como referência de sustentabilidade pelo principal prêmio do país. Certamente a característica de inovação, que é um dos eixos fundamentais da CERTI, bem como os parceiros Fundação Grupo Boticário e produtores rurais foram elementos fundamentais para esta conquista”, afirma José Eduardo Fiates, superintendente geral da Fundação CERTI.

Para Guilherme Karam, coordenador de Estratégias de Conservação da Fundação Grupo Boticário, a premiação demonstra a importância de aliar a conservação à economia. “Esse reconhecimento nos dá ainda mais força para seguirmos oferecendo apoio técnico aos produtores de Santa Catarina, auxiliando-os na produção responsável da erva-mate (Ilex paraguariensis) e na coleta responsável do pinhão”.

Floresta com Araucárias, que atualmente tem menos de 3% da sua área original | Foto: Haroldo Palo Jr/Fundação Grupo Boticário

Floresta com Araucárias, que atualmente tem menos de 3% da sua área original | Foto: Haroldo Palo Jr/Fundação Grupo Boticário

O objetivo do projeto é conservar a Floresta com Araucária, agregando valor aos produtos dela extraídos. Para isso, oferece aos agricultores do Planalto Serrano de Santa Catarina apoio técnico para investir na produção responsável de erva-mate e na coleta responsável de pinhão (semente da araucária), estimulando a valorização desses produtos típicos do Sul do Brasil. Além disso, o projeto faz a conexão dos produtores com empresas sustentáveis. Em 2015 e 2016, por exemplo, a empresa Insana adquiriu pinhão dos produtores do Araucária+, para produção de uma cerveja à base desse produto. Hoje são mais de 20 empresas envolvidas, 83 produtores articulados e mais de 4 milhões de metros quadrados de florestas manejadas de forma a garantir a conservação da biodiversidade.

Criado em 2000 pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha, o prêmio Von Martius de Sustentabilidade reconhece ações que promovem o desenvolvimento socioeconômico e cultural, alinhadas ao conceito de sustentabilidade, em três categorias: Humanidade, Natureza e Tecnologia.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.