Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural forma a primeira turma

Rassana Milcent | Ascom Aiba Diante de um auditório lotado, 57 jovens do Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural receberam o certificado de conclusão do curso de cultivo de grãos, ministrado pelo Senar. O Programa é uma realização da Aiba em parceria com o Cetep, Codevasf, Senar/Faeb, Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras, Ministério do […]

Em 11/09 de 2014

Rassana Milcent | Ascom Aiba

01Diante de um auditório lotado, 57 jovens do Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural receberam o certificado de conclusão do curso de cultivo de grãos, ministrado pelo Senar. O Programa é uma realização da Aiba em parceria com o Cetep, Codevasf, Senar/Faeb, Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras, Ministério do Trabalho e Emprego e Ministério Público do Trabalho.

Durante 10 meses, os jovens aprenderam sobre Matemática Aplicada, Saúde do Trabalhador Rural, Importância das Culturas do Milho e da Soja, Preparo do Solo, Manejo da Cultura, Manejo Fitossanitário e Irrigação, dentre outros. As aulas teóricas foram realizadas no Cetep e a parte prática na Fazenda Modelo, onde os alunos puderam ter contato com a terra, aprenderam técnicas de plantio e a operar um trator.

“Com o curso, pudemos conhecer o processo de produção de grãos e também as dificuldades que o agricultor passa no dia a dia com o preparo do solo, armazenagem e tantas outras”, disse Ramon, aluno do curso.

Para o professor e coordenador do curso junto ao Cetep, Levi Guedes, o Programa Jovem Aprendiz trouxe ao ensino rural a prática que faltava. “O que me move como profissional é ver jovens preparados saindo para o trabalho no campo. Eles estão prontos para trabalhar em qualquer parte do estado, do país e do mundo”, afirmou o professor.

Aos 18 anos, Christian da Silva já é técnico em agropecuária e, agora, também está capacitado para trabalhar com o cultivo de grãos. “Este curso ampliou minha visão sobre o agronegócio, me deu a certeza de que estou no caminho certo. Agora é trabalhar!”, comemorou Christian.

Segundo a chefe de fiscalização do MTE, Liana Carvalho, o Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural atende a Lei 10.097/2000 que determina que toda empresa, seja ela indústria ou propriedade rural, tenha uma cota de jovens aprendizes. “O Programa foi criado para garantir a primeira oportunidade de trabalho ao estudante. A capacitação rural é difícil, mas também precisa ser feita e esta iniciativa aqui está de parabéns. É louvável e precisa ser valorizada”, afirmou Liana.

Para a realização do Programa Jovem Aprendiz na Propriedade Rural, no Oeste da Bahia, foi necessária a participação de diversos parceiros. Sob a coordenação da Aiba, o Cetep e o Senar ofereceram a capacitação, a Codevasf cedeu o terreno para a implantação da Fazenda Modelo e o Ministério do Trabalho possibilitou recursos, através do sistema de compensação, para o início do projeto. Paralelo a tudo isso, os produtores associados da Aiba também investiram recursos para a infraestrutura, doaram equipamentos e maquinário e estão custeando o programa através do pagamento de matrículas. “Essa parceria público-privada feita por nós é simples, mas é muito boa. Tudo o que está sendo aprendido aqui poderá ser aplicado em uma grande fazenda ou na propriedade dos pais destes alunos. Se eles quiserem, poderão ir até a universidade. Isso é maravilhoso!”, disse Lourival Gusmão, superintendente da Codevasf.

O vice-presidente da Aiba, Odacil Ranzi, anunciou que novos cursos estão sendo planejados para o Programa Jovem Aprendiz e que a Fazenda Modelo crescerá em infraestrutura. “O conhecimento é o caminho e vamos continuar investindo. Estamos implantando um laboratório na Fazenda Modelo que permitirá a identificação de pragas e doenças nas culturas de grãos e algodão, assim como a classificação de sementes. Novos equipamentos também vão chegar”‘, afirmou Ranzi.

As duas novas turmas do Programa Jovem Aprendiz tiveram início no dia 20 de agosto de 2014. A novidade é que, desta vez, além da cultura de grãos, os alunos também conhecerão a cultura do algodão.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.