Prefeitura de Barreiras abandona crianças e adolescentes

Osmar Ribeiro O Conselho Tutelar de Barreiras, órgão de proteção às crianças e adolescentes, encontra-se desprotegido, com sérios problemas causados pelo abandono por parte da Prefeitura de Barreiras O Conselho Tutelar é um órgão que trabalha para o equilíbrio quanto à representação de efetividade dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, com o intuito de […]

Em 15/04 de 2017

Osmar Ribeiro

O Conselho Tutelar de Barreiras, órgão de proteção às crianças e adolescentes, encontra-se desprotegido, com sérios problemas causados pelo abandono por parte da Prefeitura de Barreiras

Conselho Tutelar de Barreiras, um órgão de proteção que está desprotegido | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

O Conselho Tutelar é um órgão que trabalha para o equilíbrio quanto à representação de efetividade dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, com o intuito de cumprir as diretrizes estabelecidas no artigo 227 da Constituição Brasileira de 1988.

As reclamações e reivindicações do Colegiado que comanda o Conselho, são diversas. O órgão encontra-se em uma situação desoladora. Segundo seus representantes o órgão hoje, que está abandonado pela Secretaria de Ação Social, possui um veículo para as diligências, porém não tem motorista, impossiblitando o atendimento das ocorrências. Além da falta de motorista o órgão não possui segurança, o que é fundamental para que os conselheiros cumpram o seu papel sem correr riscos. “Na sexta-feira passada uma adolescente, de 12 anos, estava querendo bater em nossa cara. Esse é um trabalho de alto risco. Precisamos de um guarda para nos dar suporte”, diz uma conselheira.

O matagal toma conta da área externa do prédio | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Deficiências do órgão
– Falta motorista
– Falta um guarda (segurança)
– Telefone cortado
– Falta computadores (tem apenas um)
– Falta impressoras (estão imprimindo num órgão federal que fica ao lado)
– Falta água para beber
– Alimentação (os conselheiros recebem uma denúncia, buscam o adolescente/criança no período matinal, precisa ficar até à tarde e não tem o almoço). Segundo uma conselheira, uma atendente da Secretaria de Ação Social sugeriu, por telefone, que os conselheiros buscassem comida em suas casas. “Certa vez, estávamos aqui com 7 crianças para almoçar, depois de muita luta, várias ligações, nos enviaram 4 marmitex para dividir com as 7 crianças e os conselheiros que precisavam permanecer no trabalho”.

As rachaduras no prédio mostra o descaso da Prefeitura de Barreiras para com o órgão | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Infraestrutura
– O prédio encontra-se com rachaduras (enormes que de dentro do prédio se consegue enxergar o seu exterior através das rachaduras).
– O mato tomou conta da área externa do prédio tornando o lugar muito perigoso, alí, facilmente um marginal pode se esconder.
– Janelas quebradas e sem tranca
– Fechaduras precisam ser trocadas. Segundo os conselheiros, ex-servidores possuem as chaves e adentram no prédio em horário não comercial, mexem nos documentos e fichas.

O Conselho Tutelar precisa que a rede de proteção, sob responsabilidade da Secretaria de Ação Social do município, funcione, mas como já foi publicado pelo Fala Barreiras “Nenhum programa vinculado à Ação Social de Barreiras funciona, falta de compromisso ou falta de recursos?”, as unidades do Cram, Cras, Peti e outros não estão funcionando.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura mas não obteve respostas para os questionamentos.

O matagal toma conta da área externa do prédio | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

O matagal toma conta da área externa do prédio | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

1 comentário

Fábio costa
Comentou em 12/04/17

Infelizmente isso ainda acontece, em pleno século xxi,
É uma vergonha essa falta de comprometimento de responsabilidade por parte desses gestores,
Toma vergonha seu prefeito e respeita o povo , deixa de descaso com nossas crianças nossos adolescentes.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.