Peritos papiloscopistas baianos se disponibilizam a irem à África para ajudar na identificação dos corpos e desaparecidos

Jaqueline Barreto | Ascom SINDPOC O Brasil já enviou aos países africanos 20 integrantes da Força de Segurança Nacional e 20 bombeiros que trabalharam na tragédia de Brumadinho aos países africanos devastados pelo ciclone Peritos papiloscopistas baianos se disponibilizam a irem à África com o objetivo de ajudar na identificação dos corpos e desaparecidos vítimas […]

Em 01/04 de 2019

Jaqueline Barreto | Ascom SINDPOC

O Brasil já enviou aos países africanos 20 integrantes da Força de Segurança Nacional e 20 bombeiros que trabalharam na tragédia de Brumadinho aos países africanos devastados pelo ciclone

Peritos papiloscopistas baianos se disponibilizam a irem à África com o objetivo de ajudar na identificação dos corpos e desaparecidos vítimas da tragédia do ciclone. O perito técnico e Vice-Presidente do SINDPOC, Diego Messias, ressalta que se os governos federal e estadual avaliarem como “interessante e necessária” a ida dos peritos papiloscopistas à África, a categoria está disponível. ” Se os países africanos estiverem precisando de papiloscopistas, nós somos qualificados e estamos à disposição. Vale lembrar que a papiloscopia é uma técnica rápida e barata para fazermos a identificação dos corpos. É uma situação que envolve relações exteriores e queremos enfatizar que estamos disponíveis”, frisa Diego Messias.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.