Nova diretoria da Abapa toma posse

Virgília Vieira | Ascom Abapa Eleita para o biênio 2015-2016, a nova diretoria da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), que tem como presidente, o produtor Celestino Zanella, tomou posse no último dia 04, em uma cerimônia preparada para cerca de 400 pessoas, em Luís Eduardo Magalhães. Ao fazer um balanço da sua gestão […]

Em 09/12 de 2014

Virgília Vieira | Ascom Abapa

Eleita para o biênio 2015-2016, a nova diretoria da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), que tem como presidente, o produtor Celestino Zanella, tomou posse no último dia 04, em uma cerimônia preparada para cerca de 400 pessoas, em Luís Eduardo Magalhães.

A cerimônia aconteceu em Luís Eduardo Magalhães, na noite do dia 04 de dezembro | Foto: Ascom Abapa

A cerimônia aconteceu em Luís Eduardo Magalhães, na noite do dia 04 de dezembro | Foto: Ascom Abapa

Ao fazer um balanço da sua gestão à frente da entidade, a atual presidente Isabel da Cunha, falou da importância da união da classe, e relembrou os maiores desafios. “Dediquei grande parte do meu tempo para a Abapa, pois acredito que só através da união é possível vencer os desafios do setor. Nesse período, enfrentamos muitas dificuldades, como as adversidades climáticas, a falta de segurança no campo, o advento de pragas, a logística precária, a instabilidade do mercado, elevação do custo de produção, dentre outros grandes obstáculos, que pautaram nosso trabalho e nossa incansável busca para atender as demandas do agronegócio. A força do setor organizado é o que nos faz acreditar em dias melhores. Desejamos sucesso à nova diretoria”, disse Isabel.

No seu discurso de posse, o novo presidente, Celestino Zanella, falou sobre a perspectiva de futuro para a Abapa. “Devemos ter fé, confiança, esperança e coragem de mudar as coisas necessárias. Se nós tivermos esses princípios, as coisas se tornam mais fáceis. Um dos desafios que os produtores da Bahia têm, é o escoamento da produção por caminhos mais simples, baratos e viáveis. Uma das soluções seria o escoamento da nossa mercadoria pelo porto de Salvador, em vez do porto de Santos, já estamos trabalhando para que isso aconteça. Outro grande desafio é o problema fitossanitário que tem acometido as nossas lavouras. Atualmente, a Abapa, Aiba e Fundação Bahia desenvolvem um programa que é um exemplo para o Brasil, esse programa nos dá um controle maior sobre a situação, mas sem dúvida, ainda é uma grande preocupação. A agricultura também precisa desenvolver o setor secundário, e o projeto de implantação de uma esmagadora de algodão será o início, para que tenhamos fiação, tenhamos uma indústria têxtil, e no futuro, uma indústria de moda. Dentre esses e outros desafios, acredito que estamos no caminho certo. Não importa de onde viemos, importa aonde queremos ir. Não precisamos da maioria, precisamos de uma minoria que sabe onde está, onde quer chegar e, de preferência, que saiba como chegar”, disse o novo presidente.

Representando a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão, o diretor da Abapa e futuro presidente da Abrapa, João Carlos Jacobsen, destacou a importância de investimentos em projetos que garantam a sustentabilidade do setor. “Precisamos nos envolver para não deixarmos que a história desapareça, como já aconteceu em outras épocas. Manter o algodão vivo e forte, mesmo em momentos difíceis, como o atual, com o alto custo da produção, é um grande desafio. Não podemos ficar na história, como aqueles que tiveram o recurso e não aproveitaram a oportunidade para gerar a sustentabilidade do algodão na Bahia e no Brasil. Esse é um grande desafio da nova diretoria. Acredito que muitas coisas que nós sonhamos deverão ser realizadas com o compromisso de entregar uma Abapa melhor do que estão recebendo. É isso que esperamos”, salientou Jacobsen.

Além dos produtores da região, prestigiaram o jantar de posse o presidente do Instituto Brasileiro de Algodão (IBA), Haroldo Cunha, o atual vice-presidente e futuro presidente da Abrapa, João Carlos Jacobsen, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato, o presidente da Aciagri, Adilson Campos, o presidente da Agrolem, João Kuffel, a vice-presidente da Fundação Bahia, Zirlene Zution, o prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, o prefeito de São Desidério, Demir Barbosa, o diretor da Adab, Paulo Emílio Torres, o diretor de Defesa Sanitária da Adab, Armando Sá Nascimento, o deputado federal eleito, Eduardo Sales, o superintendente estadual do Banco do Nordeste, Jorge Antônio Bagdeve, e demais responsáveis de instituições financeiras, dentre outras autoridades.

Diretoria (biênio 2015-2016)

Conselho Diretor
Presidente Celestino Zanella
1º Vice Presidente: Luis Carlos Bergamaschi
2º Vice Presidente:  Paulo Massayoshi Mizote
1 Secretária: Isabel da Cunha
2º Secretário:  Marcelo Leomar Kappes
1º Tesoureiro: Marcelino Flores de Oliveira
2º Tesoureiro: Osvino Fabio Ricardi

Conselho Fiscal
1º Titualar: João Antonio Gorgen
2º Titular: Sergio Nogueira
3ª Titular: Celito Eduardo Breda
1º Suplente: Celito Missio
2º Suplente: Douglas Alexsandre Radoll
3º Suplente: Sergio Figueiredo Freire

Conselho Consultivo
Walter Yukio Horita
João Carlos Jacobsen Rodrigues
Isabel da Cunha
João Antônio Franciosi
Marcos Antônio Busato
Luiz Carlos Fernandes

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.