Mitos e verdades sobre a Doação de Órgãos

Mariana Collini Para o Coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO, Doutor Lima, a população ainda tem dúvidas sobre o tema, e precisa saná-las para evoluir A campanha de doação de órgãos é muito explorada pelo seu apelo em salvar vidas, mas os brasileiros ainda estão muito atrás de países que superaram preconceitos […]

Em 27/10 de 2016

Mariana Collini

Para o Coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO, Doutor Lima, a população ainda tem dúvidas sobre o tema, e precisa saná-las para evoluir

mitos-e-verdades-sobre-a-doacao-de-orgaos-01
A campanha de doação de órgãos é muito explorada pelo seu apelo em salvar vidas, mas os brasileiros ainda estão muito atrás de países que superaram preconceitos e atingem altos números, quando o assunto é transplante de órgãos.

Segundo o Coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO (Associação Brasileira de Transplantes), Doutor Lima, um dos motivos que impedem o melhor aproveitamento dos potenciais órgãos ainda é a recusa familiar, no Brasil 44% das famílias não autorizam a doação.

“A doação de órgãos é um tema que deve ser abordado no nosso cotidiano, seja nas escolas, ou até mesmo nas conversas em família. A partir do momento que falarmos mais do assunto, as dúvidas serão menores e teremos uma evolução, salvando mais vidas”, explica o Doutor.

Por isso, vamos tentar esclarecer aqui alguns mitos e verdades sobre o assunto:

Dr. Lima, coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO | Foto: Divulgação

Dr. Lima, coordenador da Comissão de Remoção de Órgãos da ABTO | Foto: Divulgação

– Para ser um doador de órgão não é necessário deixar algo escrito
Verdade. Para ser doador basta avisar os seus familiares, pois serão eles que irão autorizar e assinar os documentos.

– A família do doador precisa arcar com alguns custos para realizar a doação
Mito. O doador ou sua família não tem custo nem ganho com a doação dos órgãos no Brasil, é tudo realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), do Governo.

– A doação deixa o corpo deformado
Mito. Os órgãos e tecidos doados são removidos por meio de uma cirurgia. Portanto, a doação não desfigura o corpo.

– Uma pessoa pode salvar várias vidas
Verdade. Um único doador pode beneficiar pelo menos 10 pessoas que aguardam por um transplante.

– Quem recebe um órgão de uma pessoa passa a se comportar como o falecido
Mito. O órgão não traz consigo nenhuma característica estética ou emocional de quem o doou. A pessoa que recebe um órgão terá apenas a melhoria de sua saúde.

– Idosos ou pessoas que já tenham tido alguma doença não podem ser doadores
Mito. Todas as pessoas podem ser consideradas potenciais doadoras, independentemente da idade ou histórico médico. O que determina a possibilidade de transplante e quais os órgãos e tecidos que poderão ser doados é uma avaliação do doador por meio de exames clínicos, de imagem e laboratoriais.

– Quase todos os órgãos e tecidos do corpo podem ser doados
Verdade. Os órgãos e tecidos podem ser doados são: coração, pulmão, fígado, rins, pâncreas, intestinos, pele (camada superficial), ossos, válvulas cardíacas, córneas.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.