Insônia atinge 40% da população mundial

Thyara Araújo | A Tarde Uma noite inteirinha bem dormida é o que todo mundo deseja. Porém, problemas como insônia, ronco e apneia têm tirado o sono de mais de 40% da população, como aponta a Organização Mundial de Saúde (OMS). Foi pensando nesse assunto que a cirurgiã-dentista com certificado em Odontologia do Sono, Kenya […]

Em 18/03 de 2014

Thyara Araújo | A Tarde

Dormir menos provoca irritação | Neurolinepress | Divulgação

Dormir menos provoca irritação | Neurolinepress | Divulgação

Uma noite inteirinha bem dormida é o que todo mundo deseja. Porém, problemas como insônia, ronco e apneia têm tirado o sono de mais de 40% da população, como aponta a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Foi pensando nesse assunto que a cirurgiã-dentista com certificado em Odontologia do Sono, Kenya Felicíssimo, decidiu montar uma palestra gratuita, aberta ao público, em Salvador, que será realizada no próximo dia 24. Na ocasião, a profissional ensinará dicas para você ter um sono tranquilo.

“Medidas simples adotadas horas antes de dormir, como deixar de comer alimentos pesados que demoram para digerir e ficar longe da televisão e do computado podem fazer com que a pessoa durma melhor”, explica a especialista.

De acordo com Kenya, a emissão de luz forte nos olhos faz com que o cérebro analise o ambiente como se ainda fosse dia, dificultando o sono. Para quem ronca, é melhor dormir de lado. “Essa posição evita que as vias aéreas fiquem obstruídas, o que causa o ronco”.

“Junto com outros profissionais, falaremos ainda sobre os distúrbios do sono, como identificá-los, o que pode causá-los e quais são os tratamentos”.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.