Inscrições para segunda etapa do Mais Futuro terminam nesta sexta-feira

Estudantes de universidades baianas têm até esta sexta-feira (3) para realizar a inscrição na segunda etapa do Programa Mais Futuro. A iniciativa do Governo da Bahia já está beneficiando cerca de 4 mil universitários com bolsas-auxílio e vagas de estágio. A previsão é que, nesta fase, mais mil jovens sejam selecionados. As inscrições devem ser […]

Em 31/10 de 2017

Estudantes de universidades baianas têm até esta sexta-feira (3) para realizar a inscrição na segunda etapa do Programa Mais Futuro. A iniciativa do Governo da Bahia já está beneficiando cerca de 4 mil universitários com bolsas-auxílio e vagas de estágio. A previsão é que, nesta fase, mais mil jovens sejam selecionados. As inscrições devem ser feitas por meio do site do programa.

A garantia da permanência dos alunos nas universidades estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste (Uesb) e do Estado (Uneb) é o principal objetivo da ação. O pró-reitor de Assistência Estudantil da Uneb, Ubiratan Azevedo, assegura que “o Mais Futuro, mesmo sendo um programa jovem, tem ajudado, de fato, as universidades a manterem os estudantes até o final do curso e a produzir um quadro humano de melhor qualidade”.

As bolsas mensais são oferecidas nos dois primeiros terços do curso. O valor de R$ 300 é destinado aos alunos que estudam a até 100 quilômetros de onde residem. Já a bolsa R$ 600 é oferecida a quem mora mais longe, por conta da necessidade de arcar com as despesas de uma moradia temporária. Além disso, “para ser auxiliado, o estudante deve estar em situação de vulnerabilidade”, como explica o coordenador do Comitê Executivo do Mais Futuro, José Carlos Sodré.

A condição de vulnerabilidade é comprovada pela atualização dos dados do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico). Caso as informações não estejam atuais ou haja a necessidade de fazer a primeira inclusão no cadastro, o estudante deve procurar um Centro de Referência em Assistência Social (Cras), no município em que a família reside. O candidato interessado no Mais Futuro também não pode ter vínculo empregatício nem ter concluído outro curso de nível superior.

Mudando vidas
Beneficiado desde julho deste ano, o estudante de Relações Públicas Fabrício Figueiras conta que tem utilizado a bolsa “para custear despesas com alimentação, transporte e até nos estudos e trabalhos acadêmicos, com recursos de cópias e livros”. A aluna do curso de Ciências Sociais Jaqueline Silva fez a inscrição para a segunda etapa e espera “ter mais oportunidades para melhorar a qualidade dos estudos, uma vez que vai poder estudar com menos preocupações financeiras”.

Informações adicionais sobre o Mais Futuro – que integra o Programa Educar para Transformar – também podem ser obtidas no site de inscrição. Até o fim de 2018, o Governo da Bahia deve investir aproximadamente R$ 50 milhões na ação.

Fonte: Secom Bahia | Foto: Mateus Pereira/GovBA

1 comentário

Edilane Silva Guterres
Comentou em 31/10/17

Isso é muito bom !
Eu queria também continuar minha faculdade ,meu sonho !

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.