Governo do Estado fecha acordo com trabalhadores da EBDA para pagamento de ações trabalhistas de 17 anos

Josalto Alves | Assimp/EBDA O governo do estado fez um acordo histórico para por fim à greve dos trabalhadores da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), ao assegurar o pagamento do passivo trabalhista dos dissídios coletivos dos anos 1997, 1999 e 2003, no valor de R$ 90 milhões. […]

Em 19/07 de 2014

Josalto Alves | Assimp/EBDA

Foto: Meramente ilustrativa | reprodução tvesfera.com.br
Foto: Meramente ilustrativa | reprodução tvesfera.com.br

O governo do estado fez um acordo histórico para por fim à greve dos trabalhadores da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), ao assegurar o pagamento do passivo trabalhista dos dissídios coletivos dos anos 1997, 1999 e 2003, no valor de R$ 90 milhões. O montante será pago, proporcionalmente, a 1.351 servidores do quadro efetivo da empresa. Vale ressaltar que em 2008 o governo incorporou o valor percentual de acréscimo de 30,8% nos salários dos empregados, referentes às perdas salariais acumuladas ao longo dos anos.

Na proposta final, o pagamento para os trabalhadores com menores valores a receber, até R$ 70 mil bruto, será feito de forma integral no próximo mês de agosto. A medida contempla 127 funcionários. Para os demais empregados com valores superiores, o pagamento será parcelado em 59 meses. “Esse é um momento histórico para a EBDA. O governo do estado, após 17 anos, acolhe as reivindicações da categoria. A nossa postura sempre foi a de diálogo, porque pensamos na sociedade e nos agricultores familiares”, afirma o diretor presidente da EBDA, Elionaldo de Faro Teles.

O presidente destaca que há mais de um ano a empresa vem negociando com o Sindicato, com apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), para chegar a uma posição clara dos números dos três dissídios (1997, 1999 e 2003). “Chegamos ao limite das condições orçamentárias do Estado”, afirma Teles.

O acordo também prevê a reestruturação da EBDA, outra reivindicação antiga dos trabalhadores. Para isso, o governo estadual vai instituir, após assinatura do acordo, uma comissão mista formada por representantes da empresa, dos trabalhadores e da Secretaria Estadual da Administração, para elaborar uma proposta de reestruturação. “Devemos redesenhar a atribuição da empresa e alinhar as nossas ações com as políticas públicas do governo federal, tendo como referência a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater)”, observa o presidente da Ebda.

Para o diretor do Sintagri – Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Área Agrícola da Bahia, José Augusto Brito, a negociação foi o primeiro passo para algo que ele considera mais complexo: a reestruturação da empresa. “Nosso investimento será na reconstrução da EBDA. Vamos buscar soluções para que a empresa consiga avançar no seu trabalho de pesquisa, agropecuária e assistência técnica e extensão rural”, diz Brito ressaltando que nesse processo as pendências reivindicatórias da categoria serão levadas em consideração.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.