Fundação Bahia e Embrapa apresentam nova tecnologia com resistência a lagartas e nematóides

Hebert Regis | Nádia Borges | Araticum A Fundação Bahia, em parceria com a Embrapa, apresentou uma nova cultivar de soja com resistência a lagartas e ao nematóide durante a Bahia Farm Show 2015. Com alto potencial produtivo para a região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), a variedade de soja BRS 9180 IPRO […]

Em 08/06 de 2015

Hebert Regis | Nádia Borges | Araticum

Foto: Araticum

Foto: Araticum

A Fundação Bahia, em parceria com a Embrapa, apresentou uma nova cultivar de soja com resistência a lagartas e ao nematóide durante a Bahia Farm Show 2015. Com alto potencial produtivo para a região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), a variedade de soja BRS 9180 IPRO possui tolerância ao herbicida glifosato e eficácia contra as principais lagartas da cultura da soja, entre elas a Helicoverpa armigera.

Responsável pela área de difusão e transferência da Fundação Bahia, o agrônomo Marlo Friedrich, explica que a nova cultivar deverá ser lançada após a liberação pelo Ministério da Agricultura. “A nova variedade será de grande apoio para o produtor que precisa combater, ao mesmo tempo, o nematóide e às pragas na cultura da soja”. Também foi apresentada a cultivar de soja BRS 8280 RR, que alia os benefícios do gene Roundup Ready à resistência aos nematóides, já disponibilizada pela Fundação Bahia.

Outro trabalho desenvolvido pelas duas instituições são as cultivares convencionais BRS 8381 e BRS 7980 – também resistentes ao nematoide. Elas podem ser utilizadas para as áreas de refúgio estruturado, recomendado pelo Programa Fitossanitário do Oeste da Bahia, para proteger as cultivares de tecnologia BT resistente aos insetos. Como diferencial, a BRS 7980 é resistente aos nematóides do cisto (raças 1,3 e 5) e aos nematóides causadores de galhas M, Javanica e M. Incógnita.

Fotos: Araticum

Fotos: Araticum

De acordo com o técnico de prospecção e avaliação de tecnologias da Embrapa, João Luís Dalla Corte, as tecnologias focaram em cultivares para resistência às pragas que vem afetando a produtividade dos agricultores da região. Ele, no entanto, alerta, a importância do manejo de pragas para tornar eficiente o resultado das cultivares transgênicas, a exemplo da BRS 9180 IPRO, que será brevemente lançada. “É importante que o produtor conheça bem a sua propriedade, faça a
análise do solo e saiba qual tipo de praga para utilizar a ferramenta correta”, recomenda.

Também são variedades produzidas e comercializadas pela Fundação Bahia, em parceria com a Embrapa, as cultivares de algodão BRS 371RF e BRS 368RF; são os primeiros materiais brasileiros com a tecnologia RR Flex, que oferecem maior flexibilidade no controle de plantas daninhas, permitindo a aplicação do herbicida em qualquer fase de desenvolvimento do algodoeiro.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.