Finanças Pessoais: Como lidar melhor com meu Dinheiro?

Ricardo Fernandes* Eu desejo que você ganhe dinheiro pois é preciso viver também e que você diga a ele, pelo menos uma vez, quem é mesmo o dono de quem Trecho da Música “Amor pra Recomeçar” de Roberto Frejat Orientações sobre Finanças Pessoais tem sido cada vez mais buscada pelos brasileiros que parecem estar mais […]

Em 08/10 de 2016

Ricardo Fernandes*

Eu desejo que você ganhe dinheiro
pois é preciso viver também
e que você diga a ele, pelo menos uma vez,
quem é mesmo o dono de quem

Trecho da Música “Amor pra Recomeçar” de Roberto Frejat

financas-pessoais-como-lidar-melhor-com-meu-dinheiro-01

Orientações sobre Finanças Pessoais tem sido cada vez mais buscada pelos brasileiros que parecem estar mais conscientes da importância e do impacto deste assunto em suas vidas. Em geral o que todos procuram é uma relação saudável com seu dinheiro, de modo a obter satisfação e realização de sonhos e objetivos.

Uma vez entendidas as dificuldades e desafios pessoais envolvidos, algumas orientações dadas por vários educadores financeiros para a melhoria das finanças pessoais são:

1 – Faça um controle de seus gastos
Muitas pessoas sentem que o dinheiro escorre entre seus dedos. Gastam compulsivamente, endividam-se e não sabem explicar racionalmente para onde o dinheiro foi e se realmente necessitavam de todos aqueles produtos. Um bom hábito para evitar gastos desnecessários é fazer uma lista do que foi comprado e do que se deseja comprar. Dessa forma ficará mais fácil entender no que se gasta e principalmente definir uma ordem de prioridades nos gastos, focando naquilo que é importante e que trará mais benefícios e satisfação como, por exemplo, uma viagem ou a compra de um imóvel.

Um teste simples para comprovar a eficiência das listas no controle de gastos e priorização de necessidades é ir ao supermercado com e sem uma lista de compras. Quando não há o planejamento prévio o resultado é que acabamos comprando mais do que o necessário para aquele momento;

2 – Busque aumentar sua renda
Não acredite em fórmulas que ensinam “como enriquecer sem esforço”. A maneira mais segura de aumentar a renda é por meio do trabalho árduo, constante e disciplinado. Além disso, muitos estudos acadêmicos indicam que os anos de estudo formal (graduação, pós-graduação, cursos de atualização, etc.) também estão entre os principais fatores que aumentam a renda no decorrer da vida. Portanto a combinação entre trabalho e estudo é a que seguramente trará melhores resultados;

3 – Poupe uma parte do que ganha
Poupar é, antes de tudo, um hábito. Separar uma parte do que se ganha hoje para planejar o futuro e permitir mais folga financeira é uma decisão bastante inteligente do ponto de vista financeiro. Quem consegue uma folga para investir conta com ótimas taxas de juros em várias aplicações financeiras como, por exemplo, o tesouro direto. Se houver o desejo de consumir um bem de maior valor no futuro, como trocar o automóvel ou reformar a casa, pode-se negociar com muitas vantagens o preço, uma vez que se dispõe da quantia necessária. Em outras palavras, compra melhor quem tem a famosa “bala na agulha”.

Vale ressaltar que há muitas outras orientações e que não existe uma única fórmula para todas as pessoas. É necessário que cada um faça uma análise de seu momento de vida e defina o quanto pode ou está disposto a mudar seus hábitos, visando buscar uma melhor relação com o dinheiro. Um ponto em comum em todas as orientações sobre educação financeira é a necessidade de se desenvolver disciplina no trato com o dinheiro para não ser escravizado por ele. Afinal, como também dizia outro poeta da Música Brasileira: “disciplina é liberdade”*.

*Trecho da Música “Há Tempos” (Legião Urbana, letra de Renato Russo).

*Ricardo Fernandes, é professor de economia e finanças
da Universidade Presbiteriana Mackenzie Campinas.

O especialista está disponível para comentar o assunto. Para acioná-lo basta encaminhar a solicitação para o e-mail: imprensa@mackenzie.br.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.