Embasa orienta moradores de Baianópolis sobre controle do consumo de água

Ascom Embasa Cerca de 40 moradores do loteamento Alto da Bela Vista, em Baianópolis, no oeste da Bahia, participaram, no dia 9 de dezembro, de mais uma reunião com os técnicos da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) para aprender como controlar o consumo de água e, assim, economizar na conta. Há cerca de […]

Em 15/12 de 2014

Ascom Embasa

Cerca de 40 moradores do loteamento Alto da Bela Vista, em Baianópolis, no oeste da Bahia, participaram, no dia 9 de dezembro, de mais uma reunião com os técnicos da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) para aprender como controlar o consumo de água e, assim, economizar na conta. Há cerca de dois meses, 131 domicílios do bairro, situado a cerca de 10 quilômetros do centro da cidade, passaram a ser atendidos pelo sistema de abastecimento de Baianópolis, que atualmente atende 1.290 ligações de água, o que equivale a 1.319 domicílios.

01

Há sete anos no Alto da Bela Vista, o motorista Gerson Francisco de Jesus, afirma que a população estava ansiosa pela chegada da água tratada da Embasa. “Agora que a água veio, temos que pensar em controlar o consumo e não desperdiçar”. Maria Inês Campos de Oliveira, moradora há nove anos no local, explica que, antes, a água do poço que abastecia o bairro tinha gosto salgado e pagava caro para trazer água da cidade. “Confio na qualidade da água da Embasa. A gente percebe que é diferente e diminui até a quantidade de doença”, afirma.

Os encontros com essa comunidade serviram para informar sobre o tratamento, a qualidade da água e as dicas de consumo racional. Para o gerente da Embasa em Baianópolis, Victor Mascarenhas, foram também uma oportunidade para iniciar um bom relacionamento com os novos usuários. “Eles se mobilizaram e, por meio de abaixo assinado, tiveram o desejo de ter água tratada. Queremos mantê-los como parceiros, nos informando sobre vazamentos e nos procurando para solucionar possíveis casos de consumo elevado”, afirma.

O abastecimento de Baianópolis é feito por um sistema integrado com o município de Catolândia, construído em 2010 no âmbito do programa Água para Todos, com investimento de R$ 4 milhões do governo do Estado.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.