Curso capacita profissionais para função de “Pragueiro” nas culturas de soja, milho e algodão

Ana Caroline Tavares | Ascom Aiba Qualificar profissionais de nível técnico na função de monitores de pragas e atender à demanda de contratação das propriedades rurais do Oeste da Bahia. Este foi o objetivo do Curso de Identificação e Monitoramento de Pragas nas culturas de soja, milho e algodão, realizado entre os dias 23 e […]

Em 01/02 de 2017

Ana Caroline Tavares | Ascom Aiba

Qualificar profissionais de nível técnico na função de monitores de pragas e atender à demanda de contratação das propriedades rurais do Oeste da Bahia. Este foi o objetivo do Curso de Identificação e Monitoramento de Pragas nas culturas de soja, milho e algodão, realizado entre os dias 23 e 27 de janeiro, nas dependências da Fazenda Modelo, em Barreiras.

Curso-capacita-profissionais-para-funcao-de-Pragueiro-nas-culturas-de-soja,-milho-e-algodao-01

Yasmin, de 19 anos, foi uma das 20 participantes do curso e viu na capacitação uma oportunidade para aprender na prática e conseguir se colocar no mercado de trabalho. “Eu me formei em dezembro de 2016 em Técnico em Agropecuária no CETEP e desejo trabalhar em fazenda. O curso, além de me trazer a prática de tudo que eu estudei na teoria, pode me ajudar a conseguir esse emprego”, disse ela.

Nas aulas teóricas, os alunos conheceram o ciclo de vida e comportamento dos insetos, e em campo, no ambiente controlado da Fazenda Modelo, coletaram e identificaram algumas pragas que acometem os grãos e fibra da região. Para o engenheiro agrônomo, doutor em entomologia, pesquisador da Embrapa e um dos professores do curso, José Magid Waquil, o curso mostra a importância desse tipo de profissional para a fazenda.

“Nós insistimos para o produtor utilizar o manejo integrado e, para isso, ele precisa das ferramentas adequadas. Eu entendo que este curso tem muito a contribuir, fornecendo mão de obra qualificada para que o produtor rural possa aplicar o monitoramento na sua propriedade e diminuir custos através do manejo integrado”, disse Waquil, que ministrou as aulas de identificação e amostragem de insetos praga da soja, milho e algodão. O curso contou ainda com outros professores doutores e profissionais de referência na área de defesa vegetal de vários locais do Brasil.

Após a conclusão, os participantes receberam um certificado e serão cadastrados no banco de talentos do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras para disponibilidade de contratação. O curso é uma realização do Programa de Desenvolvimento da Agropecuária (Prodeagro) em parceria com o Instituto Aiba, Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) e Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras/Senar.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.