Começa a nova etapa de vacinação contra gripe e inclui forças de segurança e salvamento

Janary Bastos Damacena | Agência do Rádio Mais A partir deste ano, os profissionais das forças de segurança e salvamento passam a fazer parte do público-prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. A partir deste ano, os profissionais das forças de segurança e salvamento passam a fazer parte do público-prioritário da Campanha Nacional de […]

Em 23/04 de 2019

Janary Bastos Damacena | Agência do Rádio Mais

A partir deste ano, os profissionais das forças de segurança e salvamento passam a fazer parte do público-prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza.

A partir deste ano, os profissionais das forças de segurança e salvamento passam a fazer parte do público-prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. Esses profissionais totalizam cerca de 900 mil pessoas que são expostas a atividades de risco em locais de aglomerações – um dos principais fatores de propagação do vírus da influenza. O anuncio foi feito nesta segunda-feira, pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante a abertura da 17ª Semana de Vacinação nas Américas, em Cuiabá, no Mato Grosso.

“A frequente entrada das forças de segurança em situações de risco, em situações fora de horário, dentro de presídios que são lugares confinados. Como a população aprisionada é vacinada os agentes penitenciários são vacinados, por causa da concentração de pessoas, esse ano nós conseguimos ampliar mais um milhão e trezentas mil doses para atender as forças de segurança, diminuindo a falta o trabalho absenteísmo para que a gente promova também as ações de segurança”.

Além de anunciar a ampliação do público-alvo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lançou a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. A partir de agora até o dia 31 de maio, todos os públicos-prioritários podem procurar os postos de saúde para se vacinar. Fazem parte desse público as gestantes e crianças menores de cinco anos e onze meses; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional, pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais, além dos professores da rede pública ou privada.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.