Comando da PM esclarece processo de modernização da Polícia Militar

Secom Bahia O comandante geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, emitiu comunicado oficial sobre o andamento do processo de modernização da Polícia Militar, que está sendo conduzido por um grupo de trabalho (GT) composto pelas associações da corporação e por membros do governo. De acordo com o comandante, ficou estabelecido, em comum acordo entre […]

Em 18/03 de 2014

Secom Bahia

01O comandante geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, emitiu comunicado oficial sobre o andamento do processo de modernização da Polícia Militar, que está sendo conduzido por um grupo de trabalho (GT) composto pelas associações da corporação e por membros do governo.

De acordo com o comandante, ficou estabelecido, em comum acordo entre todos os presentes na reunião realizada no dia 21 de fevereiro, o prazo de 10 de abril deste ano para apresentação das medidas a serem adotadas pelo governo. As propostas têm o objetivo de promover a modernização administrativa através da reforma da Lei de Organização Básica e do Estatuto da PM.

“O processo de modernização administrativa em curso não pode ser confundido com campanha salarial. Até mesmo porque, para este ano, está assegurado aos policiais militares o pagamento da primeira parcela da GAP 5 em novembro, o reajuste geral que for concedido ao funcionalismo público e ainda, agora em abril, o Prêmio por Desempenho Policial à grande parte da corporação pelo cumprimento das metas do Programa Pacto pela Vida”, diz o comunicado oficial.

Coronel Castro destacou ainda que não vê “clima para movimentos paredistas” e acrescentou: “a segurança da sociedade, missão primeira da nossa instituição, não pode ser ameaçada. Aqueles que estão pregando a desestabilização da tropa estão na contramão do processo de modernização administrativa da PM e buscando vantagens individuais e não coletivas”.

A nota ainda tranquiliza a sociedade e recomenda “de forma expressa a todos os integrantes da Polícia Militar da Bahia”, que confiem no processo de interlocução entre a corporação e o governo”.

Leia o comunicado na íntegra abaixo:

O Comando da Polícia Militar da Bahia informa que existe um grupo de trabalho (GT), composto pelas associações da corporação e por secretários e órgãos do governo, que apresentou propostas e sugestões para promover a modernização administrativa através da reforma da Lei de Organização Básica e do Estatuto da PM. Em comum acordo entre todos os membros do GT ficou estabelecido o prazo de 10 de abril do corrente ano para apresentação das medidas a serem adotadas pelo governo.

O processo de modernização administrativa em curso não pode ser confudido com campanha salarial. Até mesmo porque, para este ano, está assegurado aos policiais militares o pagamento da primeira parcela da GAP 5 em novembro, o reajuste geral que for concedido ao funcionalismo público e ainda, agora em abril, o Prêmio por Desempenho Policial à grande parte da corporação pelo cumprimento das metas do Programa Pacto pela Vida.

O Comando da PM não vê clima para movimentos paredistas. A segurança da sociedade, missão primeira da nossa instituição, não pode ser ameaçada. Aqueles que estão pregando a desestabilização da tropa estão na contramão do processo de modernização administrativa da PM e buscando vantagens individuais e não coletivas.

Ao tempo que tranquiliza a sociedade, o Comando do PM recomenda, de forma expressa a todos os integrantes da Polícia Militar da Bahia, que confiem no processo de interlocução entre a corporação e o governo, para que a instituição possa dar um salto administrativo e organizacional.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.