Athlético Paranaense: que sucesso para o futuro próximo?

O Athlético Paranaense é o justo vencedor da edição 2018 da Copa Sul-Americana. Depois de uma campanha com muita batalha, muito esforço e dedicação, é hora dos torcedores celebrarem um fato que, seguramente, será recordado por muitos anos. Só tem uma forma de isso não acontecer: é o time entrar em uma “espiral” de sucesso […]

Em 03/01 de 2019

Imagem: AP

O Athlético Paranaense é o justo vencedor da edição 2018 da Copa Sul-Americana. Depois de uma campanha com muita batalha, muito esforço e dedicação, é hora dos torcedores celebrarem um fato que, seguramente, será recordado por muitos anos. Só tem uma forma de isso não acontecer: é o time entrar em uma “espiral” de sucesso que faça com que esta vitória pareça menor. Será isso possível?

O sonho de todo o torcedor
Todo o torcedor de futebol tem o mesmo sonho, mesmo que raras vezes isso não seja concretizado nos cânticos da torcida ou nos comentários de boteco. O sonho que seu time, por obra de seus dirigentes, consiga se tornar mais bem sucedido do que é na atualidade. Se é um clube local ou estadual, que possa virar uma referência nacional. Se já é um clube com grande histórico nacional, que possa virar um vencedor regular em competições nacionais e internacionais também. Não apenas uma conquista isolada, que fique na história e na memória, mas que as vitórias possam virar rotina. (E do outro lado, o pesadelo de todo torcedor é que seu time vá caindo na irrelevância e que não mais consiga os mesmos níveis de sucesso que conseguiu no passado.)

Do futebol europeu vêm dois exemplos curiosos dessa dinâmica. Por um lado, o Celtic da Escócia, um time com torcedores totalmente fanáticos e dedicados, que venceu a Copa dos Clubes Campeões da Europa (antepassada da atual Champions League) em 1967. O clube nunca mais ganhou nada tão importante, mas os torcedores não se incomodam. Em 2017, no cinquentenário, muitos foram em romaria ao estádio da final, em Lisboa, para celebrar o fato. Muito bom – mas teria sido melhor ter mais vitórias como essa, certo?

O exemplo contrário vem de Portugal. Até 1984, o Porto havia vencido o Português por 7 vezes, contra 26 do Benfica e 16 do Sporting. Nesses 34 anos (de 1984 até 2018), o clube do dragão venceu sua liga nacional por 21 vezes e somou várias vitórias internacionais, duas delas na Champions, o que nunca tinha conseguido antes. Os resultados desse clube conseguiram uma dimensão que não tinham até o início dos anos 1980.

O que pode ser feito com o time atual do Athlético?
Um time que consegue uma grande vitória tem tudo, pelo menos na teoria, para conseguir mais vitórias. Se já venceu uma vez, tudo é possível, certo? Principalmente se os principais elementos do coletivo de jogadores continuarem os mesmos.

Na teoria, sim, mas a teoria também diz outra coisa: quando uma nova competição começa, tudo começa do zero. Os jogadores sabem que são capazes, estão motivados – mas quem pode garantir que não vão relaxar sobre suas vitórias anteriores? Estarão realmente motivados para trabalhar duro?

Além disso, todos seus adversários também não estão imóveis; eles vão também se reorganizar para conseguir mais sucesso. Também fizeram sua análise sobre o que não foi bem, procuraram se reforçar e mudar para alcançar o sucesso que não tiveram na campanha anterior.

Lembrando o sucesso de 2001
Muitos estão se recordando o percurso do Athlético Paranaense em 2001, depois de conquistado o Brasileirão. Alguns esperavam uma nova época de grande sucesso para o clube de Curitiba, mas não foi exatamente isso que aconteceu. O Brasileirão virou algo mais parecido com a conquista do Celtic escocês de 1967: uma grande memória, um fator de união afetiva entre a torcida, mas algo que ficou lá atrás. Será que o time vai se dispersar e perder a capacidade de concretização que marcou sua campanha? Ou será que os responsáveis atuais, junto com os jogadores, saberão orientar o Athlético na direção de novas conquistas? Leia mais sobre isso em sportsbet.io.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.