Aiba solicita continuidade do Programa Fitossanitário

Rassana Milcent | Ascom Aiba O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, esteve reunido, no dia 06 de março, em Salvador, com o secretário da Agricultura, Paulo Câmera, e com o diretor geral da Adab, Oziel Oliveira, para falar sobre a continuidade das ações do Programa Fitossanitário da […]

Em 16/03 de 2015

Rassana Milcent | Ascom Aiba

Foto: Ascom Seagri
Foto: Ascom Seagri

O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, esteve reunido, no dia 06 de março, em Salvador, com o secretário da Agricultura, Paulo Câmera, e com o diretor geral da Adab, Oziel Oliveira, para falar sobre a continuidade das ações do Programa Fitossanitário da Bahia. Também participaram da reunião, o vice-presidente da Aiba, Odacil Ranzi, e o produtor associado, Paulo Mizote.

Busato informou ao secretário da Agricultura que a Helicoverpa armígera, praga que nas duas últimas safras afetou o rendimento das lavouras do Oeste da Bahia, está, agora, sob controle na região. Este fato se deve ao trabalho realizado pelo Grupo Técnico do Programa Fitossanitário da Bahia desde 2013. Formado por agricultores, pesquisadores, entomologistas, agrônomos e com o apoio da Embrapa e Adab, o Programa e revisado a cada nova safra para a realização de ajustes.

Dentro das medidas preconizadas pelo Programa está a utilização de produtos biológicos e químicos. Seguindo esta metodologia, foi solicitada ao Mapa a aprovação de 54 produtos com registro emergencial e mais um para uso emergencial, o que ocorreu em tempo recorde para a safra 2013-14. Porém, como existe a necessidade de continuidade da utilização destes produtos para a safra atual, o presidente da Aiba solicitou ao secretário Paulo Câmera uma reunião com a secretaria da Saúde (Sesab), secretaria de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para que se possa trabalhar junto pelo registro definitivo de produtos que possuem apenas registro para uso em emergencial.

“O objetivo é demonstrar que o uso destes produtos teve um ganho enorme para o meio ambiente a para o agricultor A eficiência da Emamectina fez com que a Helicoverpa fosse controlada com um número menor de aplicações de defensivos agrícolas, consequentemente, promovendo a redução dos custos de produção e as perdas de safra”, disse Júlio Busato.

O diretor geral da Adab, informou que, atualmente, o processo de registro extrapola o prazo previsto na legislação, levando mais de três anos para ser concluído.

O secretário da Agricultura se comprometeu a marcar a reunião entre Aiba, Adab, Sema, Inema e Sesab.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.