Abrapa se reúne com ministra da Agricultura

Virgília Vieira | Ascom Abapa Dando prosseguimento às audiências com as entidades, associações de produtores e agroindústrias, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, recebeu, nesta segunda-feira (19), o segmento do setor de grãos e algodão. Entre os representantes estava o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), João Carlos Jacobsen, […]

Em 23/01 de 2015

Virgília Vieira | Ascom Abapa

Participaram desta reunião as principais entidades que representam o setor | Foto: Ascom Abrapa

Participaram desta reunião as principais entidades que representam o setor | Foto: Ascom Abrapa

Dando prosseguimento às audiências com as entidades, associações de produtores e agroindústrias, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, recebeu, nesta segunda-feira (19), o segmento do setor de grãos e algodão. Entre os representantes estava o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), João Carlos Jacobsen, e seu vice, Júlio Cézar Busato.

Na oportunidade, Jacobsen ressaltou a importância desse momento para a agricultura e observou não recordar de nenhuma outra audiência em que outro ministro da agricultura tenha chamado o setor para apresentar suas demandas logo no início do seu trabalho. “Isso demonstra o compromisso da ministra Kátia Abreu com o setor, ouvindo atentamente as demandas de cada instituição”, disse.

Dentre as demandas apresentadas, o presidente da Abrapa, apontou a atualização e adequação da forma de calcular o custo de produção das lavouras de algodão. “Com isso será possível atualizar o preço mínimo do algodão pelo valor real do custo de produção. Sugiro também a mudança na lei do ITR, que é inadequada para a realidade atual”, enfatizou. Também foi solicitado apoio no pedido de isenção de impostos para a importação de lonas para fardos de algodão, as quais não tem similar no Brasil, além de apoio junto ao Ministério da Fazenda, para facilitar a captação de recursos internacionais, especialmente podendo comprovar as importações de forma indireta, manutenção do registro do Parathion metílico, que está sendo banido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre outras solicitações.

“Vejo postura e comprometimento da ministra. Acredito que a presidente Dilma acertou quando indicou Kátia Abreu para ministra da Agricultura. Com um Ministério comprometido, ganha o governo federal, ganham  os produtores e, principalmente o próprio Mapa, que terá uma verdadeira líder capitaneando as ações do ministério”, ressaltou João Carlos Jacobsen.

Participaram dessa reunião as principais entidades que representam o setor. Estiverem presentes a Abrapa, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Aprosoja, Abramilho, Abrasem, Abrass, Faeg e a Federação de Agricultura.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.