Abapa participa do Circuito Abit/Texbrasil – Competitividade e Internacionalização

Virgília Vieira | Ascom Abapa Com o objetivo de informar os empresários baianos sobre o panorama e perspectivas do setor têxtil e de confecção, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), por meio do Texbrasil (Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira), realizou em Salvador, no dia 30 de março, o Circuito Abit/Texbrasil – […]

Em 05/04 de 2016

Virgília Vieira | Ascom Abapa

O gerente de Laboratório da Abapa Sérgio Brentano apresentou dados sobre o algodão no estado | Foto: Virgília Vieira/Ascom Abapa

O gerente de Laboratório da Abapa Sérgio Brentano apresentou dados sobre o algodão no estado | Foto: Virgília Vieira/Ascom Abapa

Com o objetivo de informar os empresários baianos sobre o panorama e perspectivas do setor têxtil e de confecção, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), por meio do Texbrasil (Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira), realizou em Salvador, no dia 30 de março, o Circuito Abit/Texbrasil – Competitividade e Internacionalização. O evento contou com a participação do gerente de Laboratório da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Sérgio Brentano, que na oportunidade apresentou aos participantes as Estatísticas de Produção e Qualidade da Fibra de Algodão da Bahia.

“O Circuito trouxe informações sobre exportações e orientações para que as empresas possam abrir caminho para o mercado internacional no setor textil. Na oportunidade, mostramos o potencial do algodão em termos de números e estatísticas sobre a qualidade, bem como os projetos desenvolvidos pela Abapa, em prol do desenvolvimento da cotonicultura no estado da Bahia”, disse Sérgio Brentano.

Dirigido a empresas de todos os portes do segmento textil, o seminário tem caráter itinerante e já passou pelos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Ceará. Na Bahia, o evento conta com a parceria FIEB, Sindicato da Indústria do Vestuário de Salvador e Região (Sindvest), do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Feira de Santana e Região (Sindvest), do Sindicato daa Indústria de Fiação e Tecelagem do Estado da Bahia (Sindifite-ba) e do Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia (Sindifibras).

Setor têxtil na Bahia – O estado da Bahia é considerado o terceiro maior estado exportador têxtil e de confecção do Brasil – cerca de US$ 134,78 milhões –, e com 22 mil empregos nas 1.547 empresas do segmento. “A Bahia se destaca pela força dos empresários. Acreditamos muito no potencial da região e queremos incentivar ainda mais a competitividade, a inovação e a exportação na Bahia”, diz Rafael Cervone, presidente da Abit.

Durante o evento foi apresentado o panorama e perspectivas do setor, com orientações e debates sobre o impacto da energia elétrica na produção e mercado internacional, informando empresários da região sobre o caminho para começar a exportar ou aumentar as exportações.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em janeiro deste ano, a Bahia teve uma retração de aproximadamente 10,4% em sua produção têxtil. De janeiro a dezembro de 2015, o Estado totalizou US$ 91,73 milhões em importações de produtos têxteis e de confecção (uma queda de 15,12% em relação ao ano de 2014).

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.