Oziel Oliveira relatou quatro novas concessões de Rádios Comunitárias para o Estado da Bahia

Atendendo a pressupostos constitucionais pela democratização da comunicação no País, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, aprovou parecer do deputado federal Oziel Oliveira (PDT-BA), nessa quarta-feira, 5, criando quatro novas concessões de Rádios Comunitárias no Estado da Bahia: Angical (Associação de Radiodifusão Comunitária de Missão de Aricobé); Campo […]

Em 07/11 de 2014

ozielAtendendo a pressupostos constitucionais pela democratização da comunicação no País, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, aprovou parecer do deputado federal Oziel Oliveira (PDT-BA), nessa quarta-feira, 5, criando quatro novas concessões de Rádios Comunitárias no Estado da Bahia: Angical (Associação de Radiodifusão Comunitária de Missão de Aricobé); Campo Alegre de Lourdes (Associação Comunitária dos Comunicadores Local e Moradores de Campo Alegre de Lourdes); Mansidão (Associação Cultural de Mansidão); e Buritirama (Associação Comunitária e Cultural da Cidade de Buritirama).

Oziel Oliveira que é membro da Comissão fez questão de ressaltar a importância da criação desses veículos.

“O direito a comunicação e a liberdade de expressão são fundamentais em qualquer democracia consolidada. As rádios comunitárias são essenciais para o fortalecimento da cultura e da identidade local dessas comunidades. Alguns temas de cidades ou bairros pequenos dificilmente serão abordados em grandes veículos de comunicação, por isso, esses veículos são extremamente importantes na democratização da comunicação local”, argumentou Oziel Oliveira.

O que é uma rádio comunitária, segundo o Ministério das Comunicações?

O Serviço de Radiodifusão Comunitária foi criado pela Lei 9.612, de 1998, regulamentada pelo Decreto 2.615 do mesmo ano. Trata-se de radiodifusão sonora, em frequência modulada (FM), de baixa potência (25 Watts) e cobertura restrita a um raio de 1km a partir da antena transmissora. Podem explorar esse serviço somente associações e fundações comunitárias sem fins lucrativos, com sede na localidade da prestação do serviço.

Fonte: http://www.mc.gov.br/acoes-e-programas/telecentros/170-sem-categoria/22023-radio-comunitaria

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.