Espanha Covid-19: Falecidos, contagiados, dados e votação da prorrogação do Estado de Alarme

Presidente Sanchez pede prorrogação do Estado de Alarme no Congresso dos Deputados

Em 20/05 de 2020

Sandra Cristina | Correspondente na Espanha | Imagem destaque: Presidente Sanchez | Foto: Divulgação

Com os dados de 95 falecidos por coronavírus nas últimas 24 horas, os contagiados no mesmo período 416, o total de afetados por covid-19 na Espanha desde o início da pandemia, é o seguinte: 232.555 casos de contágios confirmados por PCR, 27.888 mortos e 149.576 curados e 51.090 sanitários contagiados nas UTI’s 31 pessoas foram ingressadas de ontem para hoje.

Em meio a esta subida, tanto de mortos quanto de contagiados, o presidente da Espanha, Pedro Sanches, logrou hoje no Congresso dos Deputados apoio de 177 parlamentares para a prorrogação do Estado de Alarme, com 162 votos contra e 11 abstenções.

O debate durou 6 horas e terminou com uma apelação do presidente, incluso emocional, para continuar uns “últimos metros mais” em Estado de Alarme e derrotar a crise para voltar a “nova normalidade”. Durante o debate houve dois tempos claramente divididos. Por um lado, o duro e áspero duelo dialético, já recorrente, entre o presidente Sanchez e o líder da oposição, Pablo Casado. E por outro lado a catarata de desmarques e avisos de divórcios de vários sócios, possíveis aliados do Executivo, entre os partidos de esquerda e os nacionalistas, sobretudo por causa da eleição de última hora em buscar pactuar esta nova prorrogação do Estado de Alarme com o partido Cidadãos, partido esse que deixou claro que não muda de sócio apoiando o governo e sim, zelando pela saúde pública. Assim, na Espanha, o Estado de Alarme vai até o dia 7 de Junho.

E a partir de amanhã, e não hoje, conforme anunciado, os maiores de 6 anos de idade estão obrigados a sair com máscaras nas ruas em locais onde não se pode cumprir a ordem de distância social de 2 metros. Só estarão livres aquelas pessoas que sofrem com problema de respiração, por contra indicação médica, causa maior ou incompatibilidade com a atividade que pratica. As multas por sair sem máscaras vai de 600 a 30 mil euros, o que hoje varia entre 3.600 a 180 mil reais.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.