Itiúba: Embasa esclarece situação da barragem do Açude de Jacurici

Com relação aos comentários do deputado Luciano Simões, reproduzidos em matéria deste Política Livre, que criticou a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), de não conseguir tirar as bactérias e doenças que infectam a água da barragem do Açude de Jacurici, no Município de Itiúba, a estatal informa que a barragem citada pelo deputado […]

Em 03/10 de 2013

Com relação aos comentários do deputado Luciano Simões, reproduzidos em matéria deste Política Livre, que criticou a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), de não conseguir tirar as bactérias e doenças que infectam a água da barragem do Açude de Jacurici, no Município de Itiúba, a estatal informa que a barragem citada pelo deputado está sob a responsabilidade do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas).

“Por tratar-se de manancial importante para o abastecimento humano na região, a unidade da Embasa em Senhor do Bonfim desenvolve, continuamente, ações de conscientização ambiental junto à população local para estimular a preservação do Açude, que sofre poluição, principalmente, pela ação da lavagem de pescados às suas margens. Além disso, devido ao baixo volume do manancial, há uma alta concentração de sal e produtos orgânicos. Apesar disso, após tratamento, a água fornecida está dentro dos parâmetros estabelecidos na Portaria nº 2914/2011 do Ministério da Saúde, que estabelece os padrões de qualidade da água para consumo humano”, diz a empresa através de nota, completando que “foi concluído o processo de licitação para a execução das obras emergenciais do sistema integrado de abastecimento de água (SIAA) de Senhor do Bonfim, que atenderá as cidades de Senhor do Bonfim, Itiúba, Jaguarari e Andorinha.

A obra será realizada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), da ordem dos R$ 58 milhões, e deve ser iniciada até o final de outubro”, concluiu.

Fonte: Política Livre

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.