ALBA realiza sessão especial em defesa do Banco do Nordeste

Atualmente, o BNB mantém a liderança na aplicação de recursos de longo prazo e de crédito rural em sua área de atuação A sinalização dada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, de que fará a fusão do Banco do Nordeste (BNB) com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vem provocando reações enfáticas […]

Em 30/04 de 2019

Atualmente, o BNB mantém a liderança na aplicação de recursos de longo prazo e de crédito rural em sua área de atuação

A sinalização dada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, de que fará a fusão do Banco do Nordeste (BNB) com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vem provocando reações enfáticas de líderes políticos, empresariais e sindicais de todo Nordeste, e na Bahia não tem sido diferente. A sessão especial realizada na manhã dessa segunda-feira (29), na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), foi marcada pela defesa unânime e vigorosa da importância de se preservar o Banco do Nordeste.

O vice-governador João Leão conclamou a todos os deputados da região Nordeste a se levantarem contra a fusão, afirmando que essa é uma luta de todos, independentemente de partido. Lembrou ainda que ele mesmo usou os recursos do BNDES para implantar empreendimentos na Bahia, gerando emprego e renda para a Bahia.

O Banco do Nordeste foi criado em 1952 para atuar no chamado Polígono das Secas. A empresa assumia então a atribuição de prestação de assistência às populações dessa área, por meio da oferta de crédito. Em 66 anos o Banco teve sua atuação ampliada: está presente em cerca de dois mil municípios, abrangendo toda a área dos nove estados da Região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia), além do Norte de Minas Gerais e o Norte do Espírito Santo.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.