Adab intensifica fiscalização em diferentes regiões da Bahia

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), realizou uma série de fiscalizações em todo o Estado, entre os dias 22 e 30 de setembro e hoje (3), divulgou o resumo das operações, que resultou em aproximadamente 8 toneladas de produtos agropecuários apreendidos e destruídos, entre eles vegetais (mudas, […]

Em 03/10 de 2013

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), realizou uma série de fiscalizações em todo o Estado, entre os dias 22 e 30 de setembro e hoje (3), divulgou o resumo das operações, que resultou em aproximadamente 8 toneladas de produtos agropecuários apreendidos e destruídos, entre eles vegetais (mudas, banana e citros) e grandes quantidades de carne clandestina. As apreensões foram motivadas pela ausência de documentação, inspeção e/ou pelo abate e transporte irregular, fora dos padrões higiênico-sanitários exigidos por lei.

As atividades nas barreiras sanitárias foram concentradas, principalmente, na divisa com os estados do Espírito Santo e Minas Gerais, nos postos fixos da Adab em Mucuri e em Encruzilhada, respectivamente. Capitaneada pelo coordenador de Barreiras Sanitárias, Roberto Pacheco, o objetivo foi impedir a entrada de animais vivos e produtos agropecuários clandestinos ou fora das determinações legais de transporte, higiene e de segurança do alimento, exigindo sempre a documentação necessária para proteger a agropecuária baiana.

“A Guia de Trânsito Animal (GTA) é amparada pelo sistema informatizado de defesa agropecuária, que permite maior comodidade, rapidez e segurança para o produtor, além de creditar a pecuária baiana em seu aspecto de sanidade animal, comercialização e exportação de bovinos”, informou Pacheco, ao explicar o principal documento exigido durante as fiscalizações no trânsito de animais vivos, lembrando que, durante estas ações nas divisas da Bahia, foram abordados 280 caminhões e fiscalizados aproximadamente 700 mil animais, dentre eles bovinos, caprinos, ovinos, equinos e aves. “Para a Adab o trânsito irregular de animais é um dos fatores de maior risco na propagação de doenças de impacto à pecuária nacional”, completou.

Fonte: Política Livre

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.