Magno Malta teme aceitação da pedofilia pela sociedade

O senador questiona a falta de valores cristãos nas escolas diante de materiais didáticos que destroem os valores da família. Nesta quarta-feira (6) o senador Magno Malta (PR-ES) discursou no Plenário se mostrando aterrorizado com a decisão da Associação Americana de Psiquiatria que não considera mais a pedofilia como doença, mas sim como opção sexual. […]

Em 31/01 de 2014

01O senador questiona a falta de valores cristãos nas escolas diante de materiais didáticos que destroem os valores da família.

Nesta quarta-feira (6) o senador Magno Malta (PR-ES) discursou no Plenário se mostrando aterrorizado com a decisão da Associação Americana de Psiquiatria que não considera mais a pedofilia como doença, mas sim como opção sexual.

“Na hora que o mundo entender a pedofilia como coisa normal e não como crime, está aprovado a bestialidade”, disse ele.

“Onde é que vamos parar? Estamos enxergando o final da humanidade?”, continuou o senador evangélico que tem feito um trabalho pioneiro contra a pedofilia no Brasil.

O temor de Magno Malta é que o Brasil aceite a pedofilia, no lugar de enfrentar esse posicionamento de que praticar sexo com crianças não é crime. Ele também aproveitou para citar os livros didáticos que estão circulando nas escolas que destroem os valores da família tradicional.

Outro ponto levantado por ele durante sua fala no plenário foi a falta de valores cristãos nas escolas. “A Bíblia não pode entrar na escola, mas pode entrar no presídio. Depois que estão lá desgraçados e presos a Bíblia pode ajudar, mas na escola não pode ajudar na formação”, afirmou.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.