LEM: Prefeitura incentiva implantação de novas indústrias no município

Gestão municipal tem atraído empresas para gerar emprego e renda para a população

Em 14/08 de 2019

Fotos e informações Ascom LEM

Desde o início de 2017, um dos principais objetivos da gestão pública de Luís Eduardo Magalhães é atrair empresas para gerar emprego e renda para a população do município. E os esforços da Prefeitura, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, têm apresentado resultados positivos.

No Centro Industrial do Cerrado (CIC), a Sacaria e Empacotadora de Cereais Novim iniciou as atividades. A Alfa Transportes e Logística está em fase final de construção, bem como a Oeste Grãos que em breve começará a funcionar. A GW Construção e Incorporação, que atua no ramo de infraestrutura, usina de asfalto e locação de máquinas está em fase inicial de construção e a LC Construtora e Pré-Moldados também está sendo instalada no município.

A Mauricéa Alimentos produzirá energia elétrica para o próprio consumo. No mês de maio, a PROTEN Produtos Agropecuários começou a operar e é a primeira indústria de deslintamento (separação das fibras dos caroços) químico de sementes de algodão da Bahia. De acordo com o prefeito Oziel Oliveira, o município também receberá uma unidade fabril da Cargill. “Isso é muito importante para a nossa cidade. Temos uma das maiores áreas produtivas de algodão do Brasil e agora uma empresa consolidada no mercado irá industrializar a pluma em Luís Eduardo Magalhães”, comentou.

Recentemente a rede IBIS confirmou a construção de um hotel na cidade. A unidade será na avenida Salvador e a estrutura contará com 100 apartamentos distribuídos em 9 andares. O projeto prevê ainda 79 vagas de estacionamento e restaurante. O investimento gira em torno de R$ 20 milhões e serão gerados 120 empregos diretos no período da construção e 60 postos de trabalho a partir do funcionamento.

A Santana Textille também oficializou a instalação de uma fábrica em Luís Eduardo Magalhães e estruturará o projeto de um polo têxtil. Inicialmente a capacidade de processamento será de 1.700 toneladas mensais de algodão e produzir 1.500 toneladas de fios. A expectativa é a criação de 300 empregos diretos.

“Tudo isso é fruto de um intenso trabalho de captação de investimentos para o nosso município. O equilíbrio das contas e a seriedade administrativa do município estão possibilitando a atração de indústrias e a criação de centenas de postos de trabalho”, finalizou o chefe do executivo municipal.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.