Flamengo pode ganhar título inédito ainda em 2019

Rumo ao Bilhão: O título que o Flamengo não esperava. Em menos de 24h, o gigante carioca se consagra campeão do título mais importante do Brasil e do mais importante da América Do Sul! Premiações e outras receitas extraordinárias podem elevar o time ao título de primeiro brasileiro de faturamento bilionário

Em 12/12 de 2019

Iara Regina Passanante

Dois títulos em menos de 24 horas: o maior do Brasil e o maior da América do Sul. Mais de R$ 100 milhões em premiações. Todo este ano espetacular pode render ao Flamengo um “título” inédito no futebol nacional: ser o primeiro time brasileiro a atingir o faturamento de R$ 1 bilhão ao ano e entrar para a história.

Um fim de semana emocionante. Depois de uma final de Libertadores eletrizante contra o River Plate, da Argentina, o gigante carioca se consagra Campeão Brasileiro de 2019 em menos de 24 horas.

A emocionante virada ao fim do segundo tempo na tão esperada final da Libertadores da América já seria motivo suficiente para fazer o final de semana entrar para a história do rubro-negro, mas tem mais: pouco menos de 24 horas depois, o time se fez campeão mais uma vez.

Além de vencer o torneio mais almejado da América do Sul e verdadeira obsessão dos torcedores, o Flamengo também se fez campeão nacional, após um tropeço do Palmeiras em casa contra o Grêmio, único time que ainda ameaçava seu título.

Um fim de semana histórico em um ano que ainda promete. Com todas as premiações e um ano bastante recheado em relação às outras fontes de receita, o Flamengo pode se tornar o primeiro time brasileiro a ter um faturamento bilionário. Veja o resumo das premiações abaixo:

  • Taça Guanabara – R$ 1 milhão
  • Campeonato Carioca – R$ 3,5 milhões
  • Libertadores – R$ 85 milhões
  • Copa do Brasil – R$ 2,4 milhões (até as quartas de final)
  • Brasileiro – R$ 33 milhões
  • Mundial Interclubes – R$ 20 milhões (se vencer)*

“Título” inédito: primeiro bilionário do Brasil

Cálculos da Somoggi mostram que, chegando à final do campeonato mundial interclubes, o Flamengo pode atingir um patamar de receita próximo a U$ 250 milhões, cifra que se aproxima de R$ 1 bilhão (considerando a cotação atual do dólar acima de R$ 4,00).

Dessa forma, o time se tornaria o primeiro bilionário brasileiro, com receitas superiores a alguns times da Premier League, como, por exemplo, o inglês West Ham, que fatura cerca de U$ 200 milhões.

Contudo, ainda é um valor tímido quando comparado ao de outros grandes times europeus, tais como o principal rival no Mundial Interclubes, Liverpool, que fatura cerca de U$ 600 milhões (aproximadamente R$ 2,5 bilhões).

A soma inédita na realidade brasileira, porém, não pode ser apenas atribuída aos valores recebidos de premiações nas competições. De acordo com balancetes trimestrais4 disponibilizados pelo clube, o valor apurado de receita até o fim do terceiro trimestre de 2019 (set/19) pode ser resumido em:

  • Venda de atletas: R$ 295,0 milhões
  • TV: R$ 161,3 milhões
  • Bilheteria / Sócio-Torcedor: R$ 105,4 milhões
  • Publicidade: R$ 52,0 milhões
  • Social: R$ 29,0 milhões
  • Outras: R$ 12,7 milhões

Obs.: A venda de atletas em 2019 contabiliza os valores recebidos por Paquetá, Uribe, Jean Lucas, Léo Duarte, Trauco e Cuéllar.

O valor somado dessas receitas até o terceiro trimestre de 2019 mostra a cifra de R$ 655,4 mi até setembro/2019. Com os ganhos provenientes das competições e outras receitas do último trimestre do ano, é plenamente possível que o Flamengo atinja a marca histórica de 1 bilhão de reais.

Essa marca, porém, é composta por alguns elementos de receita não recorrente, como a venda de jogadores (responsável por quase R$ 300 milhões do total acumulado) e os ganhos provenientes das premiações das competições, que não é uma receita fixa e garantida.

Valor de mercado dos times em diferentes competições

Com o objetivo de comparar os diferentes investimentos em elenco nas múltiplas competições nas quais o Flamengo participou em 2019, a equipe do Bons Investimentos criou um comparativo, com base nos dados da Transfermarkt5, dos valores de mercado de cada um dos principais adversários do Flamengo em cada campeonato disputado em 2019.

Obs.: Os valores estão em milhões de euros, pois essa é a base reportada pela Transfermarkt.

Brasileirão (em milhões de euros)**

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • Santos (2º): 63,50
  • Palmeiras (3º): 118,45
  • Grêmio (4º): 121,35
  • Athletico-PR (5º): 40,15
  • São Paulo (6º): 86,55
  • Internacional (7º): 64,70
  • Corinthians (8º): 81,85
    **Posições atualizados até o dia 25/11/19

Libertadores (em milhões de euros)

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • River Plate (2º): 154,65
  • Grêmio (semi-finalista): 121,35
  • Boca Júniors (semi-finalista): 120,33

Copa do Brasil (em milhões de euros)

  • Athletico-PR (CAMPEÃO): 40,15
  • Internacional (2º): 64,70
  • Grêmio (semi-finalista): 121,35
  • Cruzeiro (semi-finalista): 50,05
  • Flamengo (parou nas quartas-de-final): 125,35

Campeonato Carioca (em milhões de euros)

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • Vasco da Gama (vice-campeão): 46,65
  • Fluminense: 58,60
  • Bangu: 0,5

Mundial Interclubes (em milhões de euros)

  • Flamengo (BRA): 125,35
  • Liverpool (ING): 1.070
  • Monterrey (MEX): 84,10
  • Al Hilal Riad (ARS): 45,60
  • Espérance Tunis (TUN): 17,25
  • Al Sadd Sports Club (CAT): 27,88
  • Hienghène (NCL): 0,68

Analisando os valores, percebe-se discrepâncias em relação ao preço de cada elenco nas competições.

No Mundial Interclubes, por exemplo, percebe-se que o Liverpool tem elenco quase 8 vezes mais caro que o segundo elenco mais valorizado, o do Flamengo.

Ainda assim, elenco mais caro não garante a vitória. Exemplo disso é a final da Libertadores, posto que o River Plate, mesmo com elenco de maior precificação, sucumbiu ao gigante carioca.

Muitas pessoas se surpreendem ao saberem que o elenco do River Plate possui maior valor de mercado do que o galático elenco do Flamengo, mas isso se deve à maior presença de jovens promessas no time argentino em comparação ao elenco mais “envelhecido” do Flamengo.

As vendas de Vinícius Junior e Rodrygo para o Real Madrid, por exemplo, mostraram que os gigantes europeus não poupam dinheiro para comprar as jovens estrelas sul-americanas e, por isso, times mais jovens e com grandes promessas acabam tendo seu valor de mercado inflacionado.

“Arrumando a casa”: do endividamento à maior receita da história

O caso do Flamengo realmente chama atenção. Num período pouco maior do que 3 anos, o clube foi capaz de sair de uma situação de imenso déficit à de maior receita da história.

A efetividade dos investimentos do clube foi tamanha que o time deixou uma situação de mais de R$ 300 milhões de déficit (Receita – Custo) para uma possibilidade imensa de superávit em 2019.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.