Especialista destaca importância do profissional de educação física no ambiente clínico e hospitalar

Exercícios físicos promovem bem-estar e auxiliam na recuperação de pacientes em diversos casos; Unifacisa é pioneira em oferecer conteúdo em grade curricular

Em 26/08 de 2019

Ascom Unifacisa | Fotos: Divulgação/Unifacisa

Com um crescimento notável nos últimos anos em termos de mercado de trabalho e visibilidade profissional, a atuação do profissional de educação física no ambiente hospitalar vem ganhando notoriedade na área da saúde por seus benefícios e importância no tratamento de diversas doenças. Antes vista como algo atípico, a presença do profissional de educação física em hospitais e centros de saúde torna-se cada vez mais comum. Para o professor de educação física hospitalar do curso de Educação Física da Unifacisa, Nailton Albuquerque, são inúmeras as contribuições dos profissionais da área no ambiente hospitalar.

“De um modo geral, os profissionais de educação física que atuam dentro dos ambientes hospitalares e clínicos vão trabalhar principalmente com reabilitação e recuperação da saúde cardíaca, como em pacientes submetidos a revascularizações, pontes de safena e colocação de estentes. Além disso, auxiliam no pós-operatório de cirurgias bariátricas, transplante de órgãos, entre outros”, conta o professor.

Segundo Nailton, o profissional de educação física integra uma equipe multidisciplinar no ambiente hospitalar e clínico e possui um papel fundamental na mesma. “É importante destacar que, permanecendo em uma equipe multidisciplinar, seja na atenção básica ou secundária, o profissional de educação física precisa se integrar e somar conhecimento com as competências dos outros profissionais, mostrando a importância de estar junto com essa equipe”.

O professor frisa que, atualmente, a presença deste profissional em ambientes clínicos e hospitalares é incomum, mas que algumas instituições e hospitais pelo Brasil já apostam na estruturação deste atendimento. Inclusive a Unifacisa, que oferece a disciplina no curso e atendimento na Clínica Escola e, futuramente, no Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa (Help), que será inaugurado em janeiro de 2020.

“Apesar de estabelecida legalmente, a atuação ainda é uma realidade muito distante. Poucos hospitais possuem profissionais de educação física trabalhando na reabilitação de pacientes. Existem algumas iniciativas, como o Hospital das Clínicas em São Paulo, que ganhou uma academia para exercícios físicos de pacientes com HIV. A Unifacisa é pioneira na região pois, além de incluir a disciplina, possibilita a atuação dos estudantes nos estágios supervisionados na Clínica Escola e, em breve, no Help, que será referência no atendimento nesta e outras vertentes”, completa Nailton.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.