Vereadores lamentam decadência na educação

Por: Genivaldo Miranda Na sessão ordinária de terça-feira (15/10), os vereadores lembraram a passagem do Dia do Professor com congratulações ao profissional e críticas ao sistema educacional. A vereadora Karlúcia cobrou do governo municipal melhorias prometidas em campanha. ?Estamos em setembro e nada foi feito. Os profissionais do município têm sido submetidos a constrangimento e […]

Em 17/10 de 2013

Por: Genivaldo Miranda

01 testeNa sessão ordinária de terça-feira (15/10), os vereadores lembraram a passagem do Dia do Professor com congratulações ao profissional e críticas ao sistema educacional. A vereadora Karlúcia cobrou do governo municipal melhorias prometidas em campanha. ?Estamos em setembro e nada foi feito. Os profissionais do município têm sido submetidos a constrangimento e desrespeito. “Como exemplo podemos citar os salários atrasados há quatro meses. Todas as categorias merecem respeito, sobretudo, a dos professores, que dão contribuições inestimáveis à formação de todos os outros profissionais?”.

A vereadora Marileide reclamou da desvalorização e da falta de reconhecimento do profissional no Brasil. ?O descaso e o abandono levam a carências que comprometem a qualidade de vida do profissional. “A valorização do professor é responsabilidade do poder público, que em nosso país não tem educação como prioridade. É preciso condição de exercer o ofício com o mínimo de dignidade?”.

O vereador Gilson também criticou a forma de trato dispensada a este profissional por parte dos representantes políticos. “?Os professores muitas vezes não têm tempo para cuidar dos próprios filhos, tamanha dedicação aos nossos filhos. Professor não tem vida própria, seu ofício é de doação. Os representantes que ocupam o Executivo e o Legislativo também tiveram contribuição total desse profissional e no momento de retribuir, os gestores declaram que professor ganha muito e não faz nada?”.

EMBASA
O presidente Tito falou acerca do projeto de lei 092/13, de autoria do vereador Lúcio Carlos, que pede a revogação da concessão à Embasa para prestação de serviços ao município. Foi impetrado pelo Executivo mandado de segurança determinando suspensão da tramitação do projeto. ?”A atitude é incoerente, pois estamos buscando revogar uma lei imoral. A ação contraria um ato legítimo do vereador, respaldado pela lei orgânica municipal e pelo regimento interno. Estamos aqui representando o interesse de quase 150 mil pessoas?”.

VETO
Chegaram à Casa veto do Executivo à lei 1044/13, que dispõe sobre obrigatoriedade das agências bancárias de terem guarda-volume e veto à lei 1042/13, que dispõe sobre os serviços de transporte coletivo escolar em Barreiras. Também foi vetada lei 1045/13, que altera o código tributário do município, sob justificativa de ferir o princípio de separação dos poderes e adentrar limites privativos do Executivo.

APROVAÇÃO:
Foi aprovada moção de aplauso aos professores, pela passagem do Dia 15 de Outubro, e moção de aplauso aos instrutores de trânsito pela passagem de 16 de outubro, dia comemorativo da classe, ambas a pedido da vereadora Karlúcia Macêdo.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.