Novos equipamentos reforçam Patrulha Mecanizada da Abapa

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) ganhou, no início deste mês, o reforço para o Programa Patrulha Mecanizada. Duas novas máquinas motoniveladoras chegaram para entrar em ação na manutenção e conservação das estradas vicinais do oeste da Bahia. A previsão é que, até o final de outubro, também sejam incorporados ao maquinário do […]

Em 11/10 de 2017

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) ganhou, no início deste mês, o reforço para o Programa Patrulha Mecanizada. Duas novas máquinas motoniveladoras chegaram para entrar em ação na manutenção e conservação das estradas vicinais do oeste da Bahia. A previsão é que, até o final de outubro, também sejam incorporados ao maquinário do programa um micro-ônibus, quatro carros pipa e uma prancha. Em 2017, já foram conservadas e recuperadas aproximadamente 155 km de trechos de estradas de Baianópolis, Jaborandi e Rodovia da Soja.

“Com a chegada desses novos equipamentos, será dobrada a nossa produção, atendendo com mais agilidade e menor tempo em cada estrada a ser recuperada”, explicou o coordenador do Programa Patrulha Mecanizada da Abapa, David Tavares. Em outubro, as obras vão se concentrar na Estrada do Café, em Barreiras, e na Estrada da Serrinha, na Coaceral, em Formosa do Rio Preto, quando serão recuperados cerca de 65 km. O programa está finalizando uma frente de trabalho de um trecho da estrada próximo ao Distrito de Rosário, em Correntina, onde será pavimentada com asfalto ligando a serra até a BR-020.

No último sábado (30), durante a Corrida do Algodão, a Abapa homenageou o agricultor Joaquim Selestino Freire pela doação de cascalho para a manutenção e conservação da Rodovia da Soja, finalizada no mês passado. Para o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, o programa tem sido fundamental para apoiar os agricultores que precisam das estradas conservadas para escoar a safra da fazenda. “Este programa é um bem de todos os produtores, e nós, independente da conjuntura política e econômica, temos feito a nossa parte para tirar os entraves das fazendas e contribuir com o desenvolvimento da região”, afirma.

Fonte: Araticum Comunicação

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.