Festa de Iemanjá e Oxum terá três dias de comemorações

Ascom/PMB A tradicional Festa de Iemanjá e Oxum está confirmada para dia 02 de fevereiro em Barreiras, o evento, realizado pela Associação Barreirense de Candomblé e Umbanda (Abuc), tem a parceria da Prefeitura Municipal que dará o apoio de infraestrutura, com segurança, iluminação, limpeza e transporte. A Coordenação de Cultura está trabalhando para deixar o […]

Em 26/01 de 2017

Ascom/PMB

A tradicional Festa de Iemanjá e Oxum está confirmada para dia 02 de fevereiro em Barreiras, o evento, realizado pela Associação Barreirense de Candomblé e Umbanda (Abuc), tem a parceria da Prefeitura Municipal que dará o apoio de infraestrutura, com segurança, iluminação, limpeza e transporte.

Festa-de-Iemanja-e-Oxum-tera-tres-dias-de-comemoracoes-01

A Coordenação de Cultura está trabalhando para deixar o circuito da festa pronto e em boas condições para o evento. “Este ano serão duas rampas de acesso ao Rio Grande, uma em frente à Praça Deodoro da Fonseca e outra, em frente à Landulpho Alves, solicitamos à Secretaria de Infraestrutura a limpeza, colocação de areia, iluminação e segurança com guarda corpo nestes locais”, explica Emília Moreno, coordenadora de Cultura.

A programação organizada pela Abuc prevê três dias de comemoração com início na terça-feira, 31, às 19 horas, durante uma sessão na Câmara de Vereadores com a troca de estandarte que passará do Terreiro Casa Branca (de Mestre Nego) para o São Jorge Guerreiro, fundado por mãe Nicinha, precursora dos festejos na cidade.

Na quarta-feira, 01, também às 19h as atividades serão na Ufob, com o encontro de Ogãs (cargo daqueles que tocam os tambores), apresentação de danças afro e a palestra sobre intolerância religiosa “Não chute porque é minha macumba”, por Ari Fernandes.

E no dia oficial, 02 de fevereiro, uma concentração a partir das 4:30 horas no Terreiro São Jorge Guerreiro reunirá os adeptos que sairão em carreata até o Cais, e lá realizam um ato litúrgico anunciando a festa. Às 15 horas uma roda de capoeira e dança afro abrem o momento mais esperado por devotos e adeptos.

Às 17 horas o cortejo terrestre sai em direção à Praça Landupho Alves. Neste horário o cortejo fluvial com as imagens dos orixás sobe o Rio Grande e encontra o cortejo terrestre na rampa do cais. Às margens do Rio Grande serão feitas as entregas das oferendas pelo público. O evento será finalizado com uma grande roda (xirê), onde pais e mães de santo abençoarão os participantes.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.