Professores universitários realizam 14ª reunião para negociar fim da greve com o Governo

Estado assegurou a implantação de uma mesa permanente de diálogo com os professores das quatro universidades estaduais da Bahia

Em 07/06 de 2019

Na tarde dessa quinta-feira (6), na sede da Secretaria da Educação do Estado, ocorreu a 14ª reunião de Governo com o Fórum das Associações Docentes das Universidades Estaduais da Bahia (ADs). Estavam presentes o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues; a secretária de Relações Institucionais, Cibele Oliveira de Carvalho; os deputados estaduais Rosemberg Pinto (Líder da Maioria na Alba), Fabíola Mansur (presidente da Comissão de Educação) e Hilton Coelho; assim como os reitores da Uefs, Uesb e da Uneb, respectivamente, Evandro do Nascimento Silva, Luiz Otávio de Magalhães e José Bites.

Também participaram Mary Cláudia (Coas/Serin); o coordenador Executivo de Projetos Estratégicos, Marcius de Almeida Gomes, além dos professores André Uzeda (Fórum das ADs), Alexandre Carvalho (ADUSB), Carlos Vitório, (ADUSC) e Ronalda Barreto (ADUNEB).

Foi assegurado pelo Governo do Estado a implantação de uma mesa permanente de diálogo com os professores das quatro universidades estaduais da Bahia. Foi colocado que neste momento, o Estado está no limite de gastos com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, portanto, não pode conceder o aumento reivindicado, sob pena de punição dos órgãos de controle, a exemplo do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

No entanto, o Governo ofereceu como contraproposta a progressão de carreira para 900 professores das quatro instituições (398 da Uneb, 227 da Uesb, 151 da Uesc e 124 da Uefs) e a liberação imediata de R$ 36 milhões para investimento. Foi sinalizado à categoria que o pagamento dos salários de abril e maio, suspensos em razão do movimento da categoria, poderá fazer parte do acordo para por fim à greve.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.