Estado e universidades assinam termo de compromisso para o fim da greve

Governo assumiu compromisso de enviar projeto que amplia número de promoções, além de garantir R$ 36 milhões para investimentos nas instituições

Em 11/06 de 2019

Foto: Suâmi Dias Ascom/SEC | Fonte: SEC

Após mais de dois meses em greve, os professores das universidades estaduais da Bahia firmaram um acordo com o Governo para que as atividades sejam retomadas. Por meio da Secretaria de Relações Institucionais (SERIN) e da Secretaria da Educação do Estado (SEC), a gestão do governador Rui Costa (PT) assinou um termo de compromisso com representantes do Fórum da Associação dos Docentes, que contempla professores da UNEB, UEFS, UESB e UESC. Membros da Comissão de Educação e também o líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Rosemberg Pinto (PT), também assinaram o acordo.

No documento, as entidades definiram que, após o fim da greve, o governo deverá enviar um projeto de lei com proposta de reestruturação do quadro de vagas de carreira de professor para a ALBA, permitindo até 900 promoções. Além disso, serão garantidos R$ 36 milhões para que as quatro universidades baianas apliquem em investimentos.

Outro ponto definido foi o pagamento dos salários atrasados mediante a reposição das aulas — o governo havia cortado o salário dos professores grevistas. A proposta é que, se a greve chegar ao fim até a próxima sexta-feira (14), o Estado vai garantir o pagamento integral do salário referente a junho de 2019 e, com a execução do plano de reposição das aulas, também será pago o salário referente ao mês de maio junto ao mês de julho, e os dias de greve do mês de abril junto ao pagamento de agosto.

Até 72 horas após o fim da greve, uma nova mesa de negociação deverá ser instalada com outras secretarias de Estado, a exemplo da Fazenda (SEFAZ) e Administração (SAEB) para discutir outras reivindicações das ADs.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.