Renda Brasil: Lançamento do programa que vai substituir o Bolsa Família é adiado

Governo Federal decide adiar o lançamento que deveria ocorrer nesta terça-feira. Equipe econômica estuda a possibilidade de extinguir o Abono Salarial, a Farmácia Popular, o Salário Família e o Seguro Defeso

Em 25/08 de 2020

O programa Renda Brasil, que vai substituir o Bolsa Família, teve seu lançamento adiado pelo Governo Federal. O anúncio deveria ocorrer nesta terça-feira (25), junto com o novo programa de financiamento de casas populares promovido pelo governo – a Casa Verde e Amarela, que será mantido.

A decisão foi tomada após reunião entre o Presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Economia Paulo Guedes, que ocorreu nessa segunda-feira (24).

Conheça o Renda Brasil

O Renda Brasil é o mais novo programa assistencial do governo Bolsonaro, pensado para atender não só os beneficiários do Bolsa Família, mas também outras 8 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e que foram detectadas através do Auxílio Emergencial.

Atualmente, cerca de 14 milhões de pessoas recebem o Bolsa Família, sendo que a maior parte delas também tem recebido o benefício do Auxílio Emergencial desde abril.

A proposta é que mais famílias com renda classificada como de extrema pobreza e pobreza, recebam o novo benefício. Além disso, espera-se que o valor do benefício também seja mais elevado – entre R$ 200 e R$ 300.

Por isso, estima-se que a despesa anual para a manutenção desse programa deva ser superior aos R$ 50 bilhões. Para se ter uma ideia, o Bolsa Família possui uma despesa de R$ 30 bilhões por ano.

Para conseguir um orçamento suficiente para a manutenção desse orçamento, a equipe econômica tem estudado a possibilidade de extinguir outros programas sociais, como o Abono Salarial, a Farmácia Popular, o Salário-Família e o Seguro Defeso.

Por que o Renda Brasil foi adiado?

O conjunto de medidas para estimular o desenvolvimento econômico, apelidado de Big Bang, que inclui o programa Renda Brasil, além de obras públicas e outras ações para desafogar o orçamento, ainda não foi concluído pela equipe econômica.

Por isso, o Renda Brasil teve seu lançamento adiado e ainda não conta com uma data oficial para o seu anúncio.

Uma das indefinições relacionadas a esse programa está condicionada ao valor do benefício. Para Paulo Guedes, o programa deve financiar um valor de R$ 247 por mês. Porém, o presidente deseja que mais estudos sejam realizados com o objetivo de possibilitar o aumento nesse valor.

Além disso, o Governo Federal ainda discute outras medidas, como a possibilidade de desonerar a folha de pagamento das empresas para o pagamento de até um salário mínimo, atualmente em R$ 1.045.

Dessa forma, os beneficiários do Renda Brasil teriam mais chances de encontrar um emprego formal, especialmente porque os beneficiários desse programa estarão automaticamente habilitados a um novo programa de emprego, que será uma versão ampliada da Carteira Verde Amarela.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.