Por que o arroz está tão caro? Conheça os motivos para a alta nos preços dos alimentos

Entenda por que vários alimentos, incluindo óleo e arroz, tiveram uma alta de preço maior do que a inflação

Em 12/09 de 2020

Imagem destaque reprodução Tudo Gostoso

Durante essa semana, imagens de supermercados e comentários de consumidores indignados inundaram as redes sociais. O motivo? A alta no preço do arroz, especialmente porque alguns estabelecimentos já estão comercializando o pacote com 5 kg de arroz por, acredite se quiser, R$ 40, um produto que até pouco tempo poderia ser encontrado por cerca de R$ 15.

E se você foi no supermercado nos últimos dias, também já deve ter percebido que o arroz não foi o único alimento que sofreu alterações de preço. Certamente você também deve ter ficado surpreso com o aumento do valor de outros alimentos que compõem a cesta básica do brasileiro, como o óleo de soja e o feijão.

E você não está enlouquecendo – os preços realmente subiram. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos últimos 12 meses o preço dos alimentos aumentou cerca de 8,33%, enquanto a inflação subiu apenas 2,44% nesse mesmo período. Além disso, segundo um levantamento realizado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), ligado à Universidade de São Paulo (USP), o preço do arroz, especificamente, aumentou 120% nos últimos 12 meses.

O que causou a alta nos preços dos alimentos?

Afinal, por que o arroz está mais caro? Existem vários fatores que influenciam no preço dos alimentos. Em primeiro lugar é preciso lembrar como está a produção de arroz no Brasil. Nos últimos anos, houve uma queda no consumo desse alimento, o que levou os produtores de arroz a investirem na plantação de outros grãos.

O arroz se tornou o vilão da cesta básica | Foto: Reprodução Jornal GGN

Porém, a pandemia da Covid-19 provocou uma alteração nos hábitos alimentares dos consumidores, que passaram a realizar suas refeições em casa. Além disso, em função do auxílio emergencial, muitas famílias puderam aumentar os gastos com comida. O resultado foi o aumento na demanda por diversos alimentos, incluindo o arroz, por exemplo, causando a diminuição dos estoques desse grão.

Mas existe outro motivo que tem impactado significativamente o preço dos alimentos no Brasil – o dólar alto. Em comparação ao dólar, a moeda brasileira perdeu o seu valor, sofrendo uma desvalorização de quase 40% nos últimos 12 meses. Por isso, os produtos brasileiros ficaram mais baratos no exterior, o que fez com que o mercado internacional voltasse seus olhos para o Brasil, em busca de alimentos com preços baixos.

E como o dólar está alto, para os produtores é bem mais interessante vender os alimentos para o mercado externo, que paga em dólar, do que vender para o mercado interno, que paga em real.

Arroz, alimento que não pode faltar na mesa do brasileiro | Foto: Reprodução Sazon

Quando o preço dos alimentos vai diminuir?

Diante dessa alta nos preços dos alimentos, a Câmara de Comércio Exterior zerou a tarifa de importação de arroz e o Governo decidiu que até 400 toneladas desse grão pode entrar no país com essa isenção. Porém, pode ser que o preço dos alimentos sofra uma redução apenas no início do ano que vem.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.