O náufrago

Um fato marcante naquela noite movimentou o nosso cruzeiro, por volta das vinte e uma horas, um alvoroço toma conta de todos, percebe-se um corre-corre, uma gritaria, “homem ao mar”, alguém gritou várias vezes até que chegasse o socorro. Começam então os esforços para salvar um passageiro que caiu ao mar. Toda a equipe se […]

Em 24/10 de 2013

01-testeUm fato marcante naquela noite movimentou o nosso cruzeiro, por volta das vinte e uma horas, um alvoroço toma conta de todos, percebe-se um corre-corre, uma gritaria, “homem ao mar”, alguém gritou várias vezes até que chegasse o socorro.

Começam então os esforços para salvar um passageiro que caiu ao mar. Toda a equipe se prepara, refletores superpotentes, mergulhadores na água… A multidão toda na expectativa de ver o náufrago ser salvo, uma verdadeira confusão se formou naquele momento.

Em meio a toda aquela muvuca, alguém se aproxima com uma lanterna e tenta ver o que se passa na água. As horas vão passando e nada do homem ser retirado do mar. Por volta das quatro horas da manhã o navio volta a se movimentar e nosso amigo não vê o homem ser salvo.

Revoltado, aquele homem procura o responsável pelo cruzeiro e reclama de terem deixado o pobre homem morrer: “Meu nobre amigo, o homem não morreu, é verdade que nossos esforços não foram suficientes, toda a tecnologia que dispomos aqui no navio não adiantou muito. Os holofotes que temos não conseguiram alcançar o homem, mas em meio à confusão, alguém com uma lanterna conseguiu encontrá-lo e salvamos o pobre homem que está em nossa enfermaria aos cuidados de nosso médico”.

Às vezes nos preocupamos tanto com as coisas grandes, com o que pensam e falam a nosso respeito, e nos esquecemos dos pequenos detalhes. E são os pequenos detalhes que fazem grandes diferenças. Não existe nada pequeno demais que não deixe uma marca especial em nossas vidas; Perdemos tanto tempo na vida querendo fazer grandes coisas, ser notados por algo que chame a atenção de todos e esquecemos que um grande e majestoso edifício é composto por pequenos tijolos.

Trecho do livro Desertos e Noites
André Mattos.

1 comentário

goose trillium parka
Comentou em 13/11/13

Donald, you certainly did learn and obviously did good research. The message from your later e-mail is “right on”.
goose trillium parka http://www.bibby-ste-croix.com/maquette/images/indk.aspx?8

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.