21/dezembro/2018- Atualizado em 20/12/2018 13:20:21

Como são descobertas as fraudes em alimentos?

Laio Seixas | Re9 Comunicação

Imagem meramente ilustrativa | Foto: Reprodução Nowsana

Trabalho de auditores fiscais federais agropecuários é essencial para detectar adulterações e práticas irregulares

O trabalho dos auditores fiscais federais agropecuários é essencial para a detecção de fraudes em produtos alimentícios, como ocorreu na operação conjunta entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Polícia Federal em Minas Gerais, divulgada na semana passada. A ação encontrou fraudes na produção de leite em pó em quatro empresas da região.

“Essa adulteração é feita de diversas formas. No caso dessa operação, as empresas envolvidas colocavam soro de leite e maltodextrina no produto, que é um tipo de açúcar”, disse Arildo Pinto da Cunha, auditor fiscal federal agropecuário e chefe do 4º serviço de inspeção de produtos de origem animal. “O único ingrediente do leite em pó é o leite mesmo, desidratado. Esse é um tipo de fraude econômica, mas que prejudica a fórmula nutricional desses produtos” continua.

Segundo o auditor, a ingestão do leite adulterado, em geral, não causa males à saúde. Porém, ela pode prejudicar pessoas que precisam controlar rigidamente a alimentação – por exemplo, devido a um tratamento médico – e que são alérgicas à maltodextrina, já que o rótulo não avisa sobre a presença do açúcar.

O trabalho de fiscalização é essencial para a detecção de fraudes e envolve auditores fiscais federais agropecuários em todas as etapas. As atividades de rotina podem flagrar produtos adulterados ou mesmo atividades irregulares nas próprias empresas. Uma das empresas alvo da operação da semana passada, por exemplo, foi flagrada embalando leite em pó comum como a versão instantânea do alimento, que possui aditivos e é mais cara.

“Também é importante destacar o trabalho dos Laboratórios Nacionais Agropecuários, os Lanagros. É uma rede espalhada pelo Brasil e cada um é credenciado para realizar uma bateria de testes diferentes” conta Arildo. “Por isso você tem vários Lanagros participando de uma mesma operação. No laboratório, os laudos são interpretados e assinados pelos auditores. As autuações, apreensões, condenações desses produtos, tudo isso é da competência dos auditores fiscais federais agropecuários”, finaliza.

Sobre os Auditores Fiscais Federais Agropecuários
O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Atualmente existem 2,7 mil fiscais na ativa, que atuam nas áreas de auditoria e fiscalização, desde a fabricação de insumos, como vacinas, rações, sementes, fertilizantes, agrotóxicos etc., até o produto final, como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, produtos vegetais (arroz, feijão, óleos, azeites etc.), laticínios, ovos, méis e carnes. Os profissionais também estão nos campos, nas agroindústrias, nas instituições de pesquisa, nos laboratórios nacionais agropecuários, nos supermercados, nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no acompanhamento dos programas agropecuários e nas negociações e relações internacionais do agronegócio. Do campo à mesa, dos pastos aos portos, do agronegócio para o Brasil e para o mundo.

O conteúdo de cada comentário é de exclusiva responsabilidade do autor e mensagens ofensivas não serão postadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!