Nazaro traz tradição às ruas de Barreiras após o carnaval

A manifestação é patrimônio cultural imaterial do município

Em 27/02 de 2020

Fotos e informações Dircom Barreiras

Cobertos por mortalha branca, carregando farinha de trigo, ovos e talco, mais de 120 nazarenos se concentraram em frente ao Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho nesta quarta-feira de cinzas (26), para simbolicamente enterrar o carnaval de Barreiras, Oeste da Bahia.

Animados, eles saíram em desfile percorrendo as ruas Marechal Deodoro, José Bonifácio, Estádio, Esquina do Neto, Praça São João Batista até a Rua Humaitá, falando no megafone “Nazaro morreu do peido que deu”.

Reconhecido como Patrimônio Imaterial Cultural de Barreiras, o Nazaro chamou atenção dos turistas e moradores que corriam entrando na brincadeira enquanto outros se trancavam em suas casas para não correr o risco de serem atingidos por ovos e farinha de trigo. O cortejo seguiu até o encerramento na Rua Humaitá.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.