09/junho/2017- Atualizado em 09/06/2017 10:46:22

Bahia ocupa terceiro lugar do ranking de crimes econômicos do Brasil e está na quinta posição na lista comparativa da Lava Jato

Poliana Pontes

Elevador Lacerda e ao fundo o Mercado Modelo em Salvador | Foto: portalctb.org.br

A Bahia aparece entre os estados com maior número de políticos eleitos e nomeados, bem como de executivos de empresas públicas e autarquias da União, envolvidos em crimes econômicos, com 5,9% do total dos nomes relacionados nos últimos oito anos, atrás apenas de São Paulo e do Distrito Federal. O estado também é destaque no ranking de nomes envolvidos na Lava Jato, com 6,2%, ocupando o quinto lugar. Os dados são da AML Consulting, maior bureau reputacional e líder nacional no mercado de soluções e serviços de prevenção à lavagem de dinheiro.

Dentre as Pessoas Expostas Politicamente, os dois rankings consideram apenas os titulares, indivíduos que ocupam ou já ocuparam cargos, empregos ou funções públicas de relevância. As PEPs titulares podem ser pessoas eleitas, como governadores e prefeitos, ou nomeadas, como ministros, reitores de universidades e presidentes de empresas públicas. A Lista PEP da AML segue as recomendações do Gafi (Grupo de Ação Financeira contra Lavagem de Dinheiro), metodologia que contempla uma seleção mais ampla do que determina a regulamentação vigente, expressa através da Circular 3.461/09, Carta-Circular 3.430/10 e Circular 3.654/13.

Veja os rankings:

PEPs titulares envolvidas em crimes econômicos
1º SP (1.234 PEPs ou 9,7%)
2º DF (874 PEPs ou 6,9%)
3º BA (752 PEPs ou 5,9%)
4º MG (718 PEPs ou 5,6%)
5º PR (597 PEPs ou 4,7%)

PEPs titulares envolvidas na Lava Jato
1º DF (223 PEPs ou 24,3%)
2º SP (75 PEPs ou 8,1%)
3º RS (74 PEPs ou 8%)
4º RJ (65 PEPs ou 7%)
5º BA (57 PEPs ou 6,2%)

Tags:

O conteúdo de cada comentário é de exclusiva responsabilidade do autor e mensagens ofensivas não serão postadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!