Aos cristãos de boa vontade

Neste domingo (07), é o dia das eleições. Durante os dias que antecederam esse momento, vi aflorar no meio cristão, questões que dividem opiniões, como, ser ético fazer campanha dentro da igreja, e se pastores evangélicos e padres católicos podem indicar em quem os fiéis devem votar. A ditadura trouxe para as igrejas a ideia […]

Em 06/10 de 2018

Neste domingo (07), é o dia das eleições. Durante os dias que antecederam esse momento, vi aflorar no meio cristão, questões que dividem opiniões, como, ser ético fazer campanha dentro da igreja, e se pastores evangélicos e padres católicos podem indicar em quem os fiéis devem votar. A ditadura trouxe para as igrejas a ideia de que evangelho e política não se misturam, e com isso conseguiu calar boa parte dos líderes religiosos durante muito tempo. A lei eleitoral brasileira determina que: é vedada a veiculação de propaganda política em templos religiosos. Contudo, hoje, algumas lideranças religiosas usam as igrejas para elegerem políticos usando os púlpitos e sua influência espiritual religiosa para induzir os fiéis a votarem em seus candidatos.

Impressiona o que está ocorrendo nesta campanha eleitoral. A maioria dos cristãos, evangélicos ou católicos, dizem apoiar um determinado candidato que, observando seus seguidores, seus vídeos na internet, não parece ser a mesma pessoa elogiada pelos cristãos. A figura e seus atos ao longo da vida pública não combinam com o que Cristo pregou.

É preocupante a quantidade de mentiras disseminadas na internet, principalmente nas redes sociais. Mentiras essas que são repetidas por líderes religiosos conduzindo suas ovelhas ao precipício. Pois estão conduzindo o rebanho com mentiras. Não se preocupam em saber se a notícia é falsa ou verdadeira, basta ser a favor do candidato escolhido por eles.

Tudo que se posta de ruim de outros candidatos (mesmo não sendo verdade), esses líderes compartilham e induzem seus fiéis a fazer o mesmo. Porém quando se mostra vídeos do candidato deles falando absurdos, eles amenizam dizendo que “ele não vai fazer isso”, “esse vídeo é antigo”, “ele é perseguido”.

Pregam que vão votar nesse candidato por amor à família. Entretanto, o que temos visto nos debates na televisão, é outro candidato que prega a paz, a harmonia, o amor, o respeito às famílias, respeito ao que Cristo pregou. Esse candidato é o Cabo Daciolo, mas esse, os cristãos, principalmente os evangélicos, não acreditam. Vi um post de um determinado pastor nas redes sociais que dizia: “Se ele subir o morro e sair de lá vivo, eu voto nele”. Será que esse pastor perdeu a fé na oração? Acredita agora no poder das armas?

O que aprendi nas igrejas, nas missas, nos cultos, é que Bandido bom, é bandido convertido, mas agora os cristãos estão berrando aos quatro cantos que Bandido bom, é bandido morto. Onde foi que a mensagem de Cristo se perdeu?

Existe uma hipocrisia muito grande na maioria das pessoas que frequentam a igreja. Lá dentro, compartilham o pão, o vinho. Mas ao sair da igreja, cada um por si, meu pirão primeiro.

Os cristãos estão prestes a perder uma grande oportunidade que Deus está dando. Passam a vida orando, pedindo a Deus uma oportunidade de ver a nação no caminho certo. Deus atende ao pedido e apresenta um Servo, um homem de bem, com ótimas propostas para a nação. Um candidato que em debates, comícios, caminhadas, encontros, reuniões, não esconde a sua fé no Deus Vivo (aqui também vi um líder evangélico dizer que isso é fanatismo religioso). Repetindo, os cristãos estão prestes a perder essa oportunidade e, poderão conduzir o país ao precipício, à violência, à truculência.

Para finalizar, desejo que a vontade de Deus prevaleça e nos livre desta tragédia anunciada.

2 comentários

George Wanderley Gomes
Comentou em 06/10/18

Um texto oportuno em apoio aos candidatos de esquerda na verdade. Mas um indivíduo que acha que pode ensinar um cristão a ser cristão.
Só propagando as mentiras que vem veiculando na mídia ou as distorções.
Nem coragem de se identificar tem o autor.
Credibilidade nenhuma!

Osmar
Comentou em 06/10/18

No topo da matéria tem o nome do autor. E o texto em nenhum momento tenta ensinar os cristãos, apenas relata a visão do autor em relação ao que se vive no momento político. E no texto não defende a esquerda, até sugere para aqueles que se dizem cristãos que existe um candidato evangélico, que teme a Deus. Paz no seu coração irmão.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.