Setor agrícola luta por instalação de indústria láctea no Oeste da Bahia

Estrutura gerará maior demanda de produção de leite na região fortalecendo toda a cadeia produtiva, culminando no desenvolvimento econômico e na geração de emprego e renda

Em 10/07 de 2019

Com um setor leiteiro que produz anualmente 858 milhões de litros de leite, dos quais 77,3 milhões são obtidos na região do oeste da Bahia, o Estado ganha cada vez mais força e representatividade no País e consolida-se como o maior produtor de leite do Nordeste. Para o vice-presidente da Aiba, Moisés Schmidt, os números por si só já demandam uma indústria de laticínios na região.

Com intuito de atrair investidores, Schmidt integrou a comitiva do vice-governador da Bahia, João Leão, que visitou, no fim de semana, a fábrica de lácteos do grupo Betânia, no Ceará. Na oportunidade ele convidou o presidente da empresa, Bruno Girão, a instalar uma unidade no Oeste da Bahia.

Segundo o presidente, o encontro foi bastante produtivo. O grupo Betânia ficou de avaliar o convite e se pronunciar sobre a viabilidade técnica de estabelecer uma unidade fabril na Bahia. Além da reunião, a programação incluiu, ainda, uma vista técnica para conhecer a produção de leite em pastos irrigados com pivô central. Na ocasião, foram apresentadas as potencialidades do Oeste da Bahia para o segmento. A região celeiro do agronegócio, é também promissora na pecuária.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.