Profissionais baianos se aprofundam no conhecimento do beneficiamento, classificação e comercialização do algodão

Os inscritos participaram de aulas teóricas e práticas na sede do Instituto Mato-Grossense de Algodão

Em 20/03 de 2020

Ascom Abapa | Araticum Comunicação

Um time de profissionais dedicados ao algodão da Bahia, apoiados pela Abapa, participaram no início deste mês de março, entre os dias 9 e 13, do segundo módulo do treinamento de Fundamentos e Estratégias para a Classificação do Algodão em Pluma, em Rondonópolis, Mato Grosso. Os inscritos participaram ao longo de toda a semana, de aulas teóricas e práticas na sede do Instituto Mato-Grossense de Algodão (IMAmt) visando aprofundar o conhecimento sobre os processos de beneficiamento, classificação e comercialização técnica do algodão em pluma.

Para o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, este intercâmbio entre os profissionais dos maiores estados produtores de algodão do Brasil é fundamental para a troca de experiências e aprendizado de técnicas ligadas à classificação da pluma. “Ao proporcionar que parte do curso fosse realizado no Mato Grosso, o objetivo do Centro de Treinamento da Abapa é garantir que os profissionais baianos continuem com acesso ao que há de mais atual e moderno nas rotinas e procedimentos de classificação da fibra utilizadas nas unidades produtivas do Brasil”, explica.

Com carga horária total de 84 horas/aula, o primeiro módulo do curso foi realizado no Centro de Treinamento da Abapa – Parceiros da Tecnologia, em Luís Eduardo Magalhães. Na oportunidade, eles puderam visitar o Centro de Análise de Fibras da Abapa, considerado o maior laboratório de classificação de algodão da América Latina. O laboratório ultrapassou a marca de três milhões de amostras classificadas, garantindo um recorde de algodão analisado em uma só safra. A classificação da qualidade da fibra é fundamental para a comercialização da fibra junto ao mercado consumidor nacional e internacional.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.