Produtores rurais da Bahia fazem reivindicações ao ministro da Infraestrutura

Um documento contendo as demandas da categoria foi entregue durante visita da autoridade à região

Em 18/05 de 2020

Zé Filho | Ascom Aiba

Ao desembarcar em Barreiras, nesta segunda-feira (18), para vistoriar obras da Ferrovia, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, foi recepcionado por representantes das principais entidades do agronegócio do Oeste da Bahia. Ainda no aeroporto, Freitas se reuniu, por cerca de 35 minutos, com agricultores para debater as principais demandas da categoria. Um ofício, assinado pela Aiba e Abapa, foi entregue ao ministro. No documento, os presidentes das duas associações reivindicavam a ampliação da pista de pouso e do terminal de passageiro do aeroporto de Barreiras, a conclusão da Fiol, do Porto Sul e obras nos principais corredores rodoviários de acesso à região.

“Hoje as rodovias são nosso único modal para escoamento da safra. Ainda assim, muitas delas não estão em condições satisfatória, o que onera muito o setor produtivo, com perda de tempo e de material. Aproveitamos a visita do titular da pasta para pedir que inclinem o olhar para essa região, que tanto gera riqueza para o País. Obras como a ligação da BR 020, ligando o Cerradão (BR 242) ao porto seco e este à BA 463 e o novo traçado da BR 030, ligando o município de Côcos à BR 020, vão facilitar o escoamento da safra, bem como beneficiar toda população das comunidades agrícolas, que terá melhor acesso à saúde e educação”, enfatizou o presidente da Aiba, Celestino Zanella.

Acompanhado do presidente do SPRB, Moisés Schmidt, e da vice-presidente da Faeb, Carminha Missio, Zanella seguiu na comitiva ministerial até o canteiro de obras da Fiol, em são Desidério, onde o ministro anunciou que o Exército brasileiro deve assumir as obras do Lote 6 da Ferrovia. “O Exército vem fazendo um trabalho extraordinário, como foi feito nas obras da BR-163/PA, e agora vai participar das obras do trecho entre Bom Jesus da Lapa e São Desidério”, afirmou Freitas.

Segundo ele, o 4º Batalhão de Engenharia de Construção (4º BEC), de Barreiras, e o 2º Batalhão Ferroviário, de Araguari, serão responsáveis pela conclusão deste trecho da obra. O trecho 2 da Fiol, entre Caetité e Barreiras, tem 485,4 km de extensão, conta com investimento de R$ 2,7 bilhões e encontra-se com 39% das obras executadas. Seu traçado busca conectar a região produtora de grãos do oeste da Bahia ao porto de Ilhéus, por onde é feita a exportação das commodities.

Divididas em dois trechos (Fiol 1: llhéus/Caetité e Fiol 2: Caetité/Barreiras), as obras são executadas pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, empresa vinculada ao Ministério da Infraestrutura. Quando concluída, a Ferrovia vai reduzir os custos de transporte de grãos e fibra produzidos na região. A estimativa do Conselho Técnico da Aiba é que, nesta safra, o oeste da Bahia ultrapasse mais de 9 milhões de toneladas de soja, milho e algodão.

Participaram do encontro o deputado federal Tito; o prefeito de São Desidério, José Carlos de Carvalho; o diretor executivo da Abapa, Lidervan Morais, representando o presidente Júlio Busato; a presidente da Fundação Bahia, Zirlene Pinheiro, e o produtor rural Luiz Pradella, representando a Cooperfarms.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.